segunda-feira, 14 de novembro de 2016

AMOR-ELIS - LUIZA PINTO MOURA


Hoje o dia é dela e não poderia ficar sem homenagens:

Amor,expressão tão sublime de carinho
Uma  pequenina  semente que germinou
De laços, abraços e paixão
Entre um homem e uma mulher

Amor menina, Amor mulher
Tão sublime para aqueles que a venera
Simplesmente Amor
Essa flor tão singela, Elis-Amor!


Luiza Pinto Moura ,Junho, 2016

terça-feira, 18 de outubro de 2016

MEU DEUS, AONDE VAI PARAR ESSA MASSA? - LUIZA PINTO MOURA



Os seres humanos tais quais sementes são germinados em terras férteis programados para uma evolução, mas com compromisso de cada momento seguir pela trilha do bem, essa é a lei da vida. 

Vemos em cada momento gente agredindo gente. Gente agindo de forma estranha, pior que os animais. Se encrencando com a própria sorte, transfigurando os parâmetros da bestialidade.
 Muitas vezes analisando passado e presente e tememos o futuro: Recordo-me da minha época de Escola, como estudante, nossos pais compravam oito ou mais livros, cadernos, lápis, borrachas, lanche, lancheiras, bolsas e até o fardamento. Éramos comprometidos a estudar e saber na verdade responder questionários de diferentes disciplinas (nenhum morreu por isso). Na realidade hoje o Governo repassa tudo isso para os alunos e eles não querem nem pensar, que é a coisa mais simples. E a culpa recai sobre nós os educadores, mas aonde foi parar a Educação doméstica? Resumiu-se na Bolsa Família? Misericórdia!]

Os alunos sabendo que para concluírem uma série de atividades precisarão: estudar, fazer os exercícios, as pesquisas e assistirem todas as aulas possíveis, mas não querem nem saber. E os pais muitos menos, pois colocam os filhos nas Escolas com se fosse depósitos de "GENTE". Porém a culpa sempre recai sobre os PROFESSORES, que são avaliados até pelo aluno que se evadiu e não deixou nenhum itinerário, . As aulas deveriam ser mais dinâmicas, mas como se nem mesmo assim eles tem interesses?

 Acredito que os governantes deveriam fazer uma política pública atrelada à Bolsa Família para educarem os pais, somente assim a Educação tomaria jeito, os filhos são reflexos da convivência e a escola não poder ocupar todos os deveres que são do Estado e da própria família.
 Simplesmente fico triste com a degradação do homem, pois esse homem sou eu...

Luiza Pinto Moura -Outubro,2016



domingo, 11 de setembro de 2016

PARABÉNS BELO JARDIM - LUIZA PINTO MOURA

Cidade calma de um povo hospitaleiro
Nascia assim Belo Jardim, há 88 anos
Cortando o cordão umbilical
De dependência de Brejo da Madre de Deus

Belo Jardim, Belo Jardim!!

És de um céu cheio de luz
Protegida por Deus
Avante! Avante!
Parabéns e muita paz!


Luiza Pinto Moura,setembro, 2016

O AMANHÃ- LUIZA PINTO MOURA

De repente o ontem se fez longe
E o amanhã
Chegando à galope

Para acompanhá-lo precisas viver
Na plenitude da vida
Com humildade, paz e caridade

Somente assim encontrarás a felicidade
Doando-se por inteiro
E compartilhando o novo dia

Que a paz está em  todos
Os momentos que trabalhares
Na comunhão do bem

Luiza Pinto Moura, Setembro, 2016


sexta-feira, 2 de setembro de 2016

RASCUNH0 -LUIZA PINTO MOURA

 Às vezes gosto de escrever...
escrevo rio,escrevo mar,
escrevo sol, escrevo lua
Quer comprovar?

Às vezes também sei rabiscar
Rabisco isso, rabisco àquilo
Rabisco poste, casa ou pedra
Quer comprovar?

Às vezes gosto de pintar
Pinto dia, pinto noite
Pinto alegria, pinto flores, pinto gente
Quer comprovar?

Seu menino, não queira duvidar...

Luiza Pinto Moura, Setembro, 2016





quinta-feira, 28 de julho de 2016

VALORES DA ALMA - LUIZA PINTO MOURA

Somos almas errantes
E buscamos nos reencontrar
Num turbilhão de recomeços
Muitas das existências na purificação
Que refletem em nossas vidas
Paz, solidariedade e esperança
De dias melhores junto a quem amamos
Somos aquilo que vivenciamos
Sejamos luzes para nossos semelhantes
Espalhemos paz e palavras de conforto
Praticando a caridade e evagelização.

Luiza Pinto Moura, Julho,2016

sexta-feira, 17 de junho de 2016

SEM PALAVRAS - LUIZA PINTO MOURA

Sem palavras para decodificar
 A insensatez dos homens
Que acusam sem motivos
Que maltratam os seus semelhantes

Sem palavras para decodificar
As agressöes sofridas pelos desvalidos
Quisera que a paz vencesse a guerra
E que os homens se tratassem como irmãos

Luiza Pinto Moura, Junho,2016