sábado, 30 de julho de 2011

A PERDA MATERIAL E ESPIRITUAL

FOTOGRAFIA LUIZA MOURA ETERNA APRENDIZ

Diante das atitudes de algumas pessoas podemos observar que ainda não conseguiram
perceber o real motivo de estarem na Terra e perdem grandes oportunidades de se
tornarem pessoas melhores para si e para os outros também.
Preocupam-se excessivamente em ter e esquecem-se de ser, que é o que
realmente importa. Se perderem um bem material, isso é motivo para enlouquecerem,
porém, não se preocupam em perder uma virtude ou uma oportunidade de
crescimento espiritual, muitas vezes percorrendo caminhos perigosos para saciar
a sede de ter e poder, por orgulho e vaidade. São pessoas que acreditam que a
vida se resume em ter e adquirir muitos bens materiais. Geralmente esquecem-se
daqueles que não têm o mínimo para a sobrevivência, agindo com egoísmo
e desprezo para com os outros.
Deus nosso Pai não nos criou simplesmente para uso e gozo dos bens terrenos.
Somos parte Dele e o que Ele espera de nós é o nosso crescimento e evolução,
em todos os sentidos, principalmente na parte moral. É por isso que muitas
pessoas correm tanto atrás de adquirir posses, muitos bens, beleza física,
muita sensualidade e no final, quando conseguem tudo isso, notam que continuam
vazias e infelizes. Nesse momento percebem que tudo não passa de uma ilusão,
de um engano e que a verdadeira felicidade não reside naquilo em que tanto
acreditavam. A verdadeira alegria está dentro de nós, especialmente quando
nos ligamos ao nosso Criador, amando e praticando a caridade para com o próximo.
Desse modo, procuremos viver da melhor forma possível, lembrando que o nosso
verdadeiro tesouro é aquela semente que Deus deixou dentro de cada um de nós.
Deixemos que ela se desenvolva em nosso coração, que cresça, floresça e dê
muitos frutos de amor. Só assim encontraremos a paz e a felicidade que buscamos.

Fonte: Gotas de Paz

sexta-feira, 29 de julho de 2011

HÁ MOMENTO - CLARICE LISPECTOR


Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

SITUAÇÃO DOS READAPTADOS É DESTAQUE NO SEMINÁRIO DE SAÚDE - SINTEPE

Escrito por Mellyna Reis
Qua, 27 de Julho de 2011 14:31


As doenças emocionais que afetam os trabalhadores em educação esquentaram o primeiro debate do 5º Seminário de Saúde do Sintepe, realizado na manhã desta quarta-feira (27), no auditório do sindicato.

O primeiro a expor foi o neurologista e gerente do Departamento de Perícias Médicas do Instituto de Recursos Humanos de Pernambuco (IRH), Abelardo Farias. Ele explicou que os problemas de saúde apontados pelo servidor público do Estado são analisados por uma junta médica e que esta se baseia em uma legislação específica até pronunciar a decisão judicial.

Sobre o estágio probatório, o qual dura três anos, o médico esclareceu que é suspenso caso haja o afastamento das atividades, ou seja, o funcionário não poderá solicitar uma aposentadoria, por exemplo, enquanto o estágio não tiver finalizado. Durante este período, o trabalhador em educação também não pode ser readaptado.

Farias ainda alertou que o excesso de jornada de trabalho visando o lucro financeiro, principalmente nos momentos de repouso remunerado, torna o servidor mais vulnerável. "A gente vê que nem sempre a doença é relacionacionada ao trabalho", afirmou o médico a respeito de quem aproveita a folga para trabalhar. "Não se pode vender a saúde. Tem que saber respeitar seus limites de acordo com a profissão e a saúde", advertiu.

Mas, a vice-presidente do Sintepe e secretária de Saúde e Políticas Sociais da CNTE, Antonieta Trindade, acredita que a falta de estrutura no ambiente escolar ainda contribui muito para a propagação de doenças na categoria. "Engana-se quem acha que o professor é o responsável por seu adoecimento. Gostaríamos de exercer plenamente a nossa função", disparou.

Antonieta ressaltou que os readaptados devem assumir funções, de acordo com o quadro de saúde, condizentes com a formação. "O docente não pode exercer um trabalho que não tem relação com o cargo dele. Ou é a regência na sala de aula, ou uma função técnico pedagógica".

A necessidade de melhorar o ambiente de trabalho também foi levantada pela secretária de Saúde da CUT-PE, Lindinere Ferreira, que colocou como uma prioridades a gestão de trabalho. "É a escola que está doente. Não o trabalhador", destacou.

A palestrante que emociou o público com a apresentação do vídeo "Menestrel", apontou o assédio moral entre as principais causas de doenças mentais, frequentes nos profissionais da educação. "Assédio moral é crime e temos lei para punir isso. Esse debate ajuda a categoria a adquirir consciência e, junto ao sindicato, cobrar providências".

A gerente de Atenção ao Servidor e Desenvolvimento na Carreira da Secretaria Estadual de Educação, Célia Borges, também reforçou a disponibilidade dos Núcleos de Atendimento ao Servidor (NAS), que funcionam nas Gerências Regionais de Ensino, como um canal para os trabalhadores em educação recorrerem. "Esse diagnóstico observado hoje, somado ao trabalho que já é feito pelos núcleos, servem para desenvolvermos ações de fortalecimento de promoção da saúde e articular os órgãos públicos".

Em meio a um número elevado de cobranças e dúvidas do público, o diretor de Políticas Sociais do Sintepe e também organizador do encontro, William Menezes, considera que o debate atendeu os principais anseios da categoria. "Conseguimos apresentar os pontos de vista burocrático e jurídico da situação do paciente readaptado, além de uma visão mais ampla e humanizada da saúde do trabalhador", analisou.

CASOS – A manhã também foi marcada por desabafos de trabalhadores com sérios problemas de saúde. Entre os casos que chamaram a atenção está o da professora Maria de Fátima de Santana, de 52 anos, sendo 20 dedicados à educação estadual.

A docente lotada na Escola Timbi, em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, desenvolveu um cisto aracnóide (pequeno tumor na cabeça), neuropatia nos nervos do braço, apneia do sono e síndrome do pânico. Emocionada ao relatar a situação e dificuldades no atendimento do IRH, Maria de Fátima indagou: "Eu faço o quê? Vou para a escola doente?".

Apesar de atribuir seus problemas ao estresse vivido nos anos em que esteve em sala de aula - hoje ela está licenciada - e com isso exigir a readaptação de função, o gerente do IRH, Abelardo Farias, reiterou que o processo só pode ser deferido caso atenda todos os direitos administrativos. "Todo processo é submetido à Junta Médica, que decide com base no direito administrativo quando é o caso de ser readaptado", concluiu.



http://www.sintepe.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1579:situacao-dos-readaptados-e-destaque-no-seminario-de-saude&catid=40:noticias


quarta-feira, 27 de julho de 2011

RECEITA DE BEM VIVER - MOMENTO ESPÍRITA


Um dos graves problemas da Humanidade é o desgosto pela vida. Em muitas criaturas, nota-se um descaso por este tesouro que se chama vida.

A prova cabal é o número crescente de suicídios em todas as camadas sociais, de ambos os sexos e nas mais variadas idades.

Seria muito importante se começássemos a olhar para a vida com outros olhos. Se pensássemos, todos os dias, que, apesar de todas as dificuldades que atravessamos, muitos Espíritos desencarnados gostariam de estar em nosso lugar, aqui, na carne, usufruindo das bênçãos da existência física.

Melhor ainda se seguíssemos a extraordinária receita dos bebês, para amar e viver bem cada minuto desta vida.

Primeiro - acordar cantando como as aves que saúdam o novo dia sempre em festa. Não vale chorar nem acordar a casa toda.

Segundo - espreguiçar-se bastante, antes de se levantar da cama. Normalmente, acordamos em sobressalto, pulamos da cama e nos envolvemos com as tarefas, sem ao menos gozar deste prazer de se alongar, esticar, sentir as pernas, os braços, o corpo todo.

Terceiro - pegar todo dia o solzinho da manhã, de preferência acordando mais cedo para uma caminhada sem pressa. Uma caminhada que não vise somente o exercício recomendado pelo médico, mas andar e respirar com vagar o ar da manhã que se espreguiça.

Uma caminhada onde os nossos olhos se encham com a radiosidade do sol que desponta e das flores que se abrem, nas praças, lançando perfumes.

Quarto - mostrar para quem amamos que eles são muito importantes para nós. Estender os braços, abraçar, sentir o calor do outro e dizer com todas as letras: Bom dia!

Quinto - pedir colinho, sempre que possível. Quantas vezes nos sentimos carentes, isolados e não nos encorajamos a pedir ao nosso amor: Abrace-me. Beije-me. Preciso de você. E, é claro, não esquecer que às vezes, precisamos dar colinho também.

Sexto - não se importar com as pessoas que não gostam de criança, de flor e de nós. Não se permitir a mágoa. Elas têm o direito de não gostar de nós, o que não quer dizer que não sejam criaturas boas, úteis a outras tantas pessoas que nos amam.

Sétimo - fazer primeiro, para receber depois, muito dengo e carinho. Não esperar o Dia dos namorados, do aniversário, da criança para demonstrar atenção. Todo dia é um dia especial para se comemorar o amor. Que tal hoje?

Oitavo - dar atenção a todos os que se aproximam de nós, mesmo àqueles a quem acabamos de conhecer. Toda criatura traz em si um potencial positivo que nos cabe descobrir e cultivar.

Nono - adorar ouvir o que as pessoas que a gente ama falam e respeitar o que fazem.

E, finalmente, sorrir para todos e para a gente mesmo. Rir muito, todos os dias, sempre que não tiver um justo motivo para chorar...

* * *

A vida é um poema de amor e beleza esperando por nós. É um patrimônio por demais precioso para ser desprezada, não importando as circunstâncias ou as dores.

Pense que a vida que você desfruta é o hálito do Pai Criador em sua soberana manifestação de amor por você.

Redação do Momento Espírita, com base no texto Receita do nenê, de Angela Moura, que circula pela Internet e no verbete Vida, do livro Repositório de sabedoria, v. 2, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 04.01.2010

http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=550&let=&stat=0


"Sair do casulo e tornar-se borboleta, essa é a lei da vida"

Bom dia,


Muita Paz!



Luiza Pinto Moura


terça-feira, 26 de julho de 2011

DIA DA VOVÓ - DIA DOS AVÓS GRANDE AMOR


O papel simbólico desempenhado pelos avós é muito importante para a criança. Mesmo depois de mortos, costumam fazer parte das nossas, geralmente boas, lembranças da infância. Nem a morte os separa dos netos, pois eles continuam identificados à sua primeira infância. Ao contrário do que se pode pensar, os avós fazem muito mais do que mimar os netos. Muitas vezes eles são o suporte afetivo e financeiro de pais e filhos. Por isso, se diz que os avós são pais duas vezes.

Origem do dia - Comemora-se o Dia da Vovó em 26 de julho porque esse é o dia de Santa Ana, mãe de Maria e avó de Jesus Cristo. Conta a história que Ana e o marido, Joaquim, não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Ela teve uma menina quando já tinha idade avançada e a batizou de Maria.

Santa Ana morreu quando a menina tinha apenas três anos. Ela é a padroeira das mulheres grávidas e dizem que concede gravidez às mulheres estéreis.

Fonte: Portal da Família; Soleis

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/julho/dia-da-vovo.php

PARABÉNS A VOCÊS VOVÓ E VOVÔ, MUITA PAZ!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

NOSSOS NETOS



É chegado momento de sermos avós
Menino ou menina?
Não importa

É um prazer
Recebê-los na nossa morada
E ouvir seus gritos

É viver muito
Saber que eles
Nos chamam de vovô e vovó

É grandeza de Deus
Nos proporcionar essa alegria
De vermos nossa geração pocriar

É simplesmente sorrir e amar
Sabendo que trouxemos novas vidas a terra
E semeamos a paz e mais amor

Luiza Pinto Moura, Julho, 2011

domingo, 24 de julho de 2011

REFLEXÃO DOMINICAL

"Pessoas inteligentes falam sobre ideias; Pessoas comuns falam sobre coisas; Pessoas medíocres falam sobre pessoas."
Sócrates (470 - 399 a.C)

BONITO - GOTAS DE PAZ


Bonito é o sorriso que vem de dentro do brilho dos olhos.
Bonito é o dia de sol depois da noite chuvosa
ou as noites enluaradas de verão.
Bonito é achar estrelas no céu, e dar de presente a um amigo.
Bonito é achar a poesia do vento, das flores e das crianças.
Bonito é chorar quando sentir vontade
e deixar que as lágrimas rolem sem vergonha ou medo.
Bonito é gostar da vida e viver cada momento,
como se fosse à última, e saber que a vida
continua em outra dimensão.
Bonito é ser realista sem ser cruel,
e saber que acima de tudo é humano.
Bonito é você continuar sendo gente, e independente de tudo
que possa acontecer, acreditar na sua melhora e de seu semelhante.
Bonito é ser como você é, com suas virtudes e seus defeitos,
tendo a plena certeza que amanha você será melhor do que é hoje.
Bonito é você participar da vida como ator e não como coadjuvante.

sábado, 23 de julho de 2011

A PARENTELA CORPORAL E A PARENTELA ESPIRITUAL


Os laços do sangue não criam forçosamente os liames entre os Espíritos. O corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede do Espírito, porquanto o Espírito já existia antes da formação do corpo. Não é o pai quem cria o Espírito de seu filho; ele mais não faz do que lhe fornecer o invólucro corpóreo, cumprindo-lhe, no entanto, auxiliar o desenvolvimento intelectual e moral do filho, para fazê-lo progredir.

Os que encarnam numa família, sobretudo como parentes próximos, são, as mais das vezes, Espíritos simpáticos, ligados por anteriores relações, que se expressam por uma afeição recíproca na vida terrena. Mas, também pode acontecer sejam completamente estranhos uns aos outros esses Espíritos, afastados entre si por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem na Terra por um mútuo antagonismo, que aí lhes serve de provação. Não são os da consangüinidade os verdadeiros laços de família e sim os da simpatia e da comunhão de idéias, os quais prendem os Espíritos antes, durante e depois de suas encarnações. Segue-se que dois seres nascidos de pais diferentes podem ser mais irmãos pelo Espírito, do que se o fossem pelo sangue. Podem então atrair-se, buscar-se, sentir prazer quando juntos, ao passo que dois irmãos consangüíneos podem repelir-se, conforme se observa todos os dias: problema moral que só o Espiritismo podia resolver pela pluralidade das existências (Capitulo IV, no.13).

Há, pois, duas espécies de famílias: as famílias pelos laços espirituais e as famílias pelos laços corporais. Duráveis, as primeiras se fortalecem pela purificação e se perpetuam no mundo dos Espíritos, através das várias migrações da alma; as segundas, frágeis como a matéria, se extinguem com o tempo e muitas vezes se dissolvem moralmente, já na existência atual. Foi o que Jesus quis tornar compreensível, dizendo de seus discípulos: Aqui estão minha mãe e meus irmãos, isto é, minha família pelos laços do Espírito, pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

A hostilidade que lhe moviam seus irmãos se acha claramente expressa em a narração de São Marcos, que diz terem eles o propósito de se apoderarem do Mestre, sob o pretexto de que este perdera o espírito. Informado da chegada deles, conhecendo os sentimentos que nutriam a seu respeito, era natural que Jesus dissesse, referindo-se a seus discípulos, do ponto de vista espiritual: "Eis aqui meus verdadeiros irmãos." Embora na companhia daqueles estivesse sua mãe, ele generaliza o ensino que de maneira alguma implica haja pretendido declarar que sua mãe segundo o corpo nada lhe era como Espírito, que só indiferença lhe merecia. Provou suficientemente o contrário em várias outras circunstâncias.

Allan Kardec. Da obra: O Evangelho Segundo o Espiritismo. 112a edição. Capitulo XIV, no.8. Rio de Janeiro, RJ: FEB,1996.



quinta-feira, 21 de julho de 2011

SORRI - CHARLES CHAPLIN


Quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos, vazios
Sorri
Quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador
Sorri
Quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados, doridos

Sorri
Vai mentindo a tua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz

Composição: Charles Chaplin/G.Parson/J. Turner - versão: Braguinha Sorri

"Mais tolo é quem me diz que não é feliz, eu sou feliz"
Bom dia!
(Luiza Pinto Moura)

quarta-feira, 20 de julho de 2011

DIA DA AMIZADE - HISTÓRICO


O Dia da Amizade, também conhecido como Dia do Amigo, foi criado na Argentina pelo professor Enrique Febbraro, que buscava relembrar a data em que os astronautas pisaram na Lua pela primeira vez (20 de julho de 1969). Seu argumento era que, particularmente nesse dia, o mundo inteiro esteve reunido aos três homens que caminhavam pela superfície lunar - um dos maiores marcos da história recente da humanidade.
Em 1979, o governo da província de Buenos Aires tornou oficial a celebração e, desde então, muitos países passaram a adotá-la. Embora não seja considerado um feriado, esta data é uma boa desculpa para promover reuniões de velhos e novos amigos.
Sempre muito respeitado, o Dia da Amizade vem se tornando um fenômeno de massa nos últimos anos. No seu país de origem, a data é tão popular que restaurantes estão com reservas lotadas semanas antes, e a rede de telefones celulares fica congestionada, com tanta gente que tenta se comunicar com amigos.
No Brasil, o 20 de julho também é usado para homenagear as amizades. Festas, presentes e cartões de felicitações estão cada vez mais freqüentes por aqui também.


http://www.mundojovem.com.br/datas-comemorativas/amizade/historico-amizade.php

segunda-feira, 18 de julho de 2011

E S Q U E C E - AUTA DE SOUZA



Repara a terra pobre, humilde e boa,
Enlameada ao temporal violento...
A golpes rudes de granizo e vento,
Olvida em paz a injúria que a magoa.

Depois, a vida tece-lhe a coroa
De pétalas luzindo ao firmamento...
E, feliz ante o mundo desatento,
Mais se embeleza quanto mais perdoa.

Assim também, esquece o lodo e a ofensa.
Que a tormenta de trevas te não vença
A nobreza dos sonhos redentores!...

Seja o perdão o apoio a que te arrimes,
E desabrocharás em dons sublimes
Como a terra insultada ri-se, em flores.

(Do livro "Auta de Souza", Francisco C. Xavier)


Instituto André Luiz
http://www.institutoandreluiz.org/
http://br.groups.yahoo.com/group/instituto_andreluiz/
http://institutoandreluiz.blogspot.com/

sábado, 16 de julho de 2011

GLADIADORES - HÁ MILHARES DE ANOS

Gladiadores

Durante cerca de sete séculos, as lutas dos gladiadores, entre si ou contra animais ferozes, foram o espetáculo preferido dos romanos, que ao final de cada combate pediam com um gesto do polegar o perdão ou a morte do lutador ferido. Gladiador era o lutador profissional que se apresentava em espetáculos públicos no Coliseu e em outros anfiteatros do Império Romano.

Eram recrutados para as lutas prisioneiros de guerra, escravos e autores de delitos graves, mas na época dos imperadores Claudius I, Caligula e Nero a condenação à arena foi estendida às menores culpas, o que aumentou o interesse pelas lutas. Menos comum era que um romano de alta posição social, mas arruinado, se alistasse como gladiador a fim de garantir a própria subsistência, ainda que de maneira arriscada. Ser proprietário de gladiadores e alugá-los era uma atividade comercial perfeitamente legítima. Originária da Etrúria, essa espécie de exibição popularizou-se rapidamente entre os romanos.

O primeiro espetáculo conhecido, em 264 a.C., no funeral de Brutus, reuniu três pares de lutadores. Trezentos pares se apresentaram no tempo de Julius Caesar, no ano de 44 da era cristã. No ano 107 d.C., o imperador Trajanus tinha cinco mil pares de gladiadores. Augustus permitia a apresentação de gladiadores duas vezes por ano e limitou seu número a 120 por espetáculo.

O desfile dos gladiadores abria o programa e seguia-se um combate simulado com espadas de madeira. O combate real começava após um toque de clarim e os que manifestavam medo eram conduzidos ao centro da arena sob a ameaça de chicotes e ferros em brasa. Quando um gladiador ferido ficava à mercê do adversário, erguia o indicador para implorar a clemência do público, a quem cabia, nos últimos anos da república, a decisão sobre sua vida ou morte.

Embora tenham decaído com o advento do cristianismo, os espetáculos de gladiadores sobreviveram por mais de um século à proibição de Constantinus I, no ano 325 d.C.

Fonte: www.nomismatike.hpg.ig.com.br

sexta-feira, 15 de julho de 2011

O LUTADOR - CARLOS DRUMOND DE ANDRADE


Lutar com palavras
é a luta mais vã.
Entanto lutamos
mal rompe a manhã.
São muitas, eu pouco.
Algumas, tão fortes
como o javali.
Não me julgo louco.
Se o fosse, teria
poder de encantá-las.
Mas lúcido e frio,
apareço e tento
apanhar algumas
para meu sustento
num dia de vida.
Deixam-se enlaçar,
tontas à carícia
e súbito fogem
e não há ameaça
e nem há sevícia
que as traga de novo
ao centro da praça.

Insisto, solerte.
Busco persuadi-las.
Ser-lhes-ei escravo
de rara humildade.
Guardarei sigilo
de nosso comércio.
Na voz, nenhum travo
de zanga ou desgosto.
Sem me ouvir deslizam,
perpassam levíssimas
e viram-me o rosto.
Lutar com palavras
parece sem fruto.
Não têm carne e sangue…
Entretanto, luto.

Palavra, palavra
(digo exasperado),
se me desafias,
aceito o combate.
Quisera possuir-te
neste descampado,
sem roteiro de unha
ou marca de dente
nessa pele clara.
Preferes o amor
de uma posse impura
e que venha o gozo
da maior tortura.

Luto corpo a corpo,
luto todo o tempo,
sem maior proveito
que o da caça ao vento.
Não encontro vestes,
não seguro formas,
é fluido inimigo
que me dobra os músculos
e ri-se das normas
da boa peleja.

Iludo-me às vezes,
pressinto que a entrega
se consumará.
Já vejo palavras
em coro submisso,
esta me ofertando
seu velho calor,
aquela sua glória
feita de mistério,
outra seu desdém,
outra seu ciúme,
e um sapiente amor
me ensina a fruir
de cada palavra
a essência captada,
o sutil queixume.
Mas ai! é o instante
de entreabrir os olhos:
entre beijo e boca,
tudo se evapora.

O ciclo do dia
ora se conclui 8
e o inútil duelo
jamais se resolve.
O teu rosto belo,
ó palavra, esplende
na curva da noite
que toda me envolve.
Tamanha paixão
e nenhum pecúlio.
Cerradas as portas,
a luta prossegue
nas ruas do sono.

Carlos Drummond de Andrade.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

LEMBRANÇAS - CHICO XAVIER - MEIMEI


O mundo em que vivemos é propriedade de Deus.

Devemos agradecer as bênçãos de Nosso Pai Celestial, todos os dias.

O coração agradecido ao Senhor espalha a bondade e a alegria em seu nome.

Jesus rendia graças a Deus, auxiliando o próximo.

A Natureza diariamente glorifica a Divina Bondade, na luz do Sol, na suavidade do vento, no canto das aves e no perfume das flores.

Quem ajuda às plantas e aos animais revela respeito e carinho na Criação de Nosso Pai Celestial.

Devo ser bom para com todos, porque Deus tem sido infinitamente bom para comigo, em todas as ocasiões.

Quem trabalha com alegria mostra reconhecimento ao Céu.

Cooperando de boa-vontade com os outros, estaremos servindo a Deus.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Pai Nosso.
Ditado pelo Espírito Meimei.
19a edição. Rio de Janeiro, RJ: FEB, 1999.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Chique, mas chique mesmo é crer em Deus! By Glórinha Kalil






Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como nos
dias de hoje.

A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da
vida, infelizmente, não estão à venda. Elegância é uma delas.
Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou
closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo
carro Italiano.

O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma
como ela se comporta perante a vida.

Chique mesmo é quem fala baixo.
Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por
seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens, mesmo quando
estas são verdadeiras.

Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem
brilho próprio.

Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuações
inoportunas, nem procurar saber o que não é da sua conta.

É evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua.

Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que
estão no elevador.
É lembrar-se do aniversário dos amigos.

Chique mesmo é não se exceder jamais!
Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir.

Chique mesmo é olhar nos olhos do seu interlocutor.

É "desligar o radar", "o telefone", quando estiver sentado à mesa do
restaurante, prestar verdadeira atenção a sua companhia.

Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda,
correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você
seja o homenageado da noite!

Chique do chique é não se iludir com "trocentas" plásticas do
físico... quando se pretende corrigir o caráter: não há plástica que
salve grosseria, incompetência, mentira, fraude, agressão,
intolerância, ...falsidade.

Mas, para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se
lembrar sempre de o quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo,
vamos todos terminar da mesma maneira, mortos sem levar nada material
deste mundo.

Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não
desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar e não
aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não lhe faça bem,
que não seja correta.

Lembre-se:
o diabo parece chique, mas o inferno não tem qualquer glamour!
Porque, no final das contas, chique mesmo é Crer em Deus!
Investir em conhecimento pode nos tornar sábios... mas,
Amor e Fé
nos
tornam humanos!

GLÓRIA KALLIL.
(Recebi por E-mail)


segunda-feira, 11 de julho de 2011

SER MULHER


Na concepção de um homem machão: escrava
Na concepção de um homem apaixonado: companheira
Na concepção de um homem amargurado: ilusão
Na concepção de um homem embriagado prostituição
Na concepção de um homem jovem: tesão
Na concepção de um homem velho: lembranças
Na concepção de Deus: semente de uma nova vida
Na concepção da vida: esperança

(Luiza Pinto Moura, Setembro, 2004)

domingo, 10 de julho de 2011

REFLEXÃO DOMINICAL

"Zombar de uma coisa que não se conhece, que não se sondou com o escalpelo do observador consciencioso, não é criticar, é fazer prova de imprudência e dar uma infeliz idéia se seu próprio julgamento."(Livro dos Espíritos, pg 400)

ACORDEMOS - ANDRÉ LUIZ


É sempre fácil
examinar as consciências alheias,
identificar os erros do próximo,
opinar em questões que não nos dizem respeito,
indicar as fraquezas dos semelhantes,
educar os filhos dos vizinhos,
reprovar as deficiências dos companheiros,
corrigir os defeitos dos outros,
aconselhar o caminho reto a quem passa,
receitar paciência a quem sofre
e retificar as más qualidades de quem segue conosco...

Mas enquanto nos distraimos,
em tais incursões a distância de nós mesmos,
não passamos de aprendizes que fogem, levianos, à verdade e à lição.

Enquanto nos ausentamos
do estudo de nossas próprias necessidades,
olvidando a aplicação dos princípios superiores que abraçamos na fé

viva, somos simplesmente
cegos do mundo interior
relegados à treva...

Despertemos, a nós mesmos,
acordemos nossas energias mais profundas
para que o ensinamento do Cristo
não seja para nós uma bênção que passa, sem proveito à nossa vida,
porque o infortúnio maior de todos
para a nossa alma eterna
é aquele que nos
infelicita quando a graça do Alto
passa por nós em vão!...


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caridade.
Ditado pelo Espírito André Luiz.
Araras, SP: IDE, 1978.




sábado, 9 de julho de 2011

REDENÇÃO EM BELO JARDIM, MAS NÃO É BROGODÓ


A cidade de Belo Jardim promete aparecer e acontecer até um convidado especial para a próxima segunda-feira, uns dizem que será Elba Ramalho, outros desconversam. Mas na terra das Marocas tem que ter fofoca...

Na vera (verdade) acontecerá de hoje até terça-feira muita diversão. A Festa das Marocas conta com mais de 30 atrações. A expectativa é reunir mais de 100 mil pessoas durante todos os dias do evento. Forró do Muído e Cavaleiro do Forró vão colocar todo mundo para dançar...Ontem já se via na chegada do Trio, mesmo com a chuva a moçada fez a Festa brilhar.

A festa das Marocas é boa, mas que o Conselho Tutelar fique atento, pois a lei diz:
Vender bebidas álcoolicas para menores de 18 anos é crime!

Que não seja um vale-tudo, mas que seja de conscientização. Aproveita, meu povo! Muita animação!

Luiza Pinto Moura

sexta-feira, 8 de julho de 2011

CAFÉ DA MANHÃ DAS MAROCAS - REDENÇÃO 2011


A cidade de Belo Jardim vive neste final de semana o cenário imaginário de Redenção. É um "marco" na história, é o reencontro de muitas gerações. Ontem aconteceu nas ruas o desfile das Catraias e a Soró Sereno.

Hoje de manhã aconteceu o tradicional Café da Manhã: comidas típicas, arrasta-pé e muitos homens prestigiando esse momento. Os chamei de Marocos, pois faz jus as comemorações. Tinha também moças, velhos ( iguais a mim) que outrora foram os percursores desse evento.

Flávio Passos, organizando uma quadrilha com os forrozeiros que estavam dançando ao som do Galego da Tapera. É Redenção na sua tenra idade: 41 anos. Haja fôlego!

Que a festa prossiga com muita animação! Aproveita, meu povo, mas beba com moderação.

Luiza Pinto Moura

quarta-feira, 6 de julho de 2011

EX-PRESIDENTE ITAMAR FRANCO SEGUE PARA O GRANDE ACAMPAMENTO



Os Escoteiros do Brasil registram o profundo pesar pelo falecimento do escoteiro e ex-presidente da República, Itamar Franco, ocorrida no dia 2 de julho de 2011, aos 81 anos de idade. Itamar Augusto Cautiero Franco nasceu a bordo de um navio que fazia a rota Salvador - Rio de Janeiro, em 28 de junho de 1930, e viveu uma infância pobre em Juiz de Fora, ajudando a mãe a entregar marmitas. Itamar Franco
Quando jovem participou do Movimento Escoteiro, no Grupo Escoteiro Caiuás, em Minas Gerais, e sempre recordou com muito carinho deste período de sua vida. Por suas contribuições ao Escotismo foi condecorado pela União dos Escoteiros do Brasil com a Medalha de Gratidão no grau Ouro. Em 2002, quando visitou o Escritório Nacional da UEB, deixando suas mãos impressas em um bloco de concreto, também deixou registrado um depoimento no qual afirmou: "Recordo de muitos fatos da minha vida escoteira, e reconheço a influência do Escotismo em minha vida. O Movimento Escoteiro é uma fonte de onde emana uma preciosa escala de valores. Espero que todos os jovens e adultos, unidos sob a bandeira da União dos Escoteiros do Brasil, não meçam esforços na luta para dotar o Brasil de uma sociedade sempre mais humana, cada dia mais preparada para enfrentar os desafios da justiça e da paz entre as Nações."

A UEB junta-se a todos que lamentam a perda do ex-presidente Itamar Franco, exemplo de coerência e retidão de caráter, e que em sua atividade política contribuiu decisivamente para o bem estar do povo brasileiro, com a certeza de que ele já está no Grande Acampamento, junto a Deus, recompensado por sua vida dedicada ao serviço ao próximo e amor à Pátria.

Sempre Alerta Eletrônico - 6ª Edição - Julho/2011‏

(Recebido por E-mail da UEB)


sexta-feira, 1 de julho de 2011

NINGUÉM


Ninguém é tão importante
Que possa viver isolado

Ninguém é tão belo
Que possa viver no espelho

Ninguém é tão inferior
Que não possa evoluir

Ninguém é tão infeliz
Que não possa jamais sorrir

Ninguém é tão ninguém
Que possa viver somente na dor

Ninguém é tão autossuficiente
Que possa viver sem amor

(Luiza Pinto Moura, Julho, 2011)