sexta-feira, 25 de maio de 2012

ASA BRANCA -LUIZ GONZAGA-COMO TRABALHAR EM SALA DE AULA


Quando "oiei" a terra ardendo

Qual a fogueira de São João
Eu perguntei a Deus do céu, ai
Por que tamanha judiação

Eu perguntei a Deus do céu, ai

Por que tamanha judiação
Que braseiro, que fornaia

Nem um pé de "prantação"
Por farta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão

Por farta d'água perdi meu gado

Morreu de sede meu alazão
Inté mesmo a asa branca

Bateu asas do sertão
"Intonce" eu disse, adeus Rosinha
Guarda contigo meu coraçãoDE AULA

"Intonce" eu disse, adeus Rosinha

Guarda contigo meu coração
Hoje longe, muitas légua

Numa triste solidão
Espero a chuva cair de novo
Pra mim vortar pro meu sertão

Espero a chuva cair de novo

Pra mim vortar pro meu sertão
Quando o verde dos teus "óio"

Se "espaiar" na prantação
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu vortarei, viu
Meu coração

Eu te asseguro não chore não, viu

Que eu vortarei, viu
Meu coração
 Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira



TEXTO FATIADO

Morreu de sede meu alazão

"Intonce" eu disse, adeus Rosinha
Eu te asseguro não chore não, viu
Eu perguntei a Deus do céu, ai

Pra mim vortar pro meu sertão

Nem um pé de "prantação"

Pra mim vortar pro meu sertão
Hoje longe, muitas légua
Meu coração
Espero a chuva cair de novo
Que eu vortarei, viu
Por que tamanha judiação
Eu perguntei a Deus do céu, ai
Quando "oiei" a terra ardendo
Quando o verde dos teus "óio"
Qual a fogueira de São João
Numa triste solidão
"Intonce" eu disse, adeus Rosinha
Se "espaiar" na prantação
Guarda contigo meu coração
Por que tamanha judiação
Bateu asas do sertão
Por farta d'água perdi meu gado
Que braseiro, que fornaia
Que eu vortarei, viu
Morreu de sede meu alazão
Inté mesmo a asa branca
Espero a chuva cair de novo
Por farta d'água perdi meu gado
Guarda contigo meu coração
Eu te asseguro não chore não, viu


 COMO TRABALHAR
 1.0 Embaralhe os versos e os entregue aos alunos para que eles formem a sequencia lógica,veja o texto fatiado.
2.0 Explore o título e os autores.
3.0 Faça os ouvir a música para que avaliem a sequência que eles criaram.
4.0 Peça-os para reescreverem a letra da música na linguagem culta ou que retirem as palavras que estão grafadas como algumas pessoas não letradas falam.Faça um paralelo com o "Preconceito linguístico" - (Marcus Bagno)
5.0 Instigue-os a falarem o que sabem da seca do Nordeste.
6.0 Leiam a letra em forma de jogral.
7.0 Agora, cante com eles ouvindo o áudio.Repita.
8.0 Ilustre a letra da música, use a criatividade. Forme um painel.
9.0 Peça-os que pesquisem  as biografias de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. Ou Os meninos pesquisarão Luiz Gonzaga e as meninas Humberto Teixeira.
10.0 Exponham no Mural da sala de aula.
Bom aproveitamento,   
Profª Luiza Pinto Moura


segunda-feira, 21 de maio de 2012

AMAR É DOAR-SE SEM ESPERAR A RECOMPENSA. INSISTA...

SOMENTE AMAR


É assim que deveríamos amar,
Doando-se sem esperar nada em troca
Amar somente amar
E ver a vida com outro olhar

Amar sem se lamentar
Doando-se sem esperar nada em troca
Viver e somente amar
E ver a vida com outro olhar

Mas se amar não se conjuga sozinho ou
Doando-se sem esperar nada em troca
É preciso o encontro para realizar
Amar somente amar
E ver a vida com outro olhar

Luiza Pinto Moura, Maio, 2012 



domingo, 13 de maio de 2012

POEMA MAMÃE - DIA DAS MÃES



Mamãe

Mamãe são cinco letras
Que mostram seu esplendor
Refletindo na Terra
Refletindo no mar 

Mamãe são cinco letras
Para te representar
Mas que vale mesmo
É te amar

Mamãe são cinco letras
Que não me canso
De pronunciar seja aqui 
Ou noutro lugar

Mamãe são cinco letras
Que posso te chamar
Na Terra, no Céu, no mar
Ou em qualquer lugar

Mamãe são cinco letras
Que logo aprendi a falar
Mas ao seu lado 
Sempre gostaria de ficar

Mamãe são cinco letras
Que deixaram-me saudades
Mas não me canso de falar
Mamãe ...
Luiza Pinto Moura, Maio, 2012


sábado, 12 de maio de 2012

GRE AGRESTE CENTRO NORTE -DIA DAS MÃES - HOMENAGEM DOS ALUNOS DA ESCOLA PROFESSOR DONINO II

OUSE, RISQUE E RABISQUE
ALUNOS DO 7º ANO B

Mãe,
Você é 10
Você é1000
Você é a melhor Mãe
Do Brasil
(Wemerson Lúcio)

Mãe,
Você é tudo na minha vida
Você é a luz que me ilumina
E que me dá forças pra viver
(Jamille Maria)

Mãe se você fosse uma flor, seria uma rosa
Mãe você é a estrela que me guia
Mãe, é tão cheirosa, que é mais cheirosa
Do que uma flor
Mãe,  é a estrela que mais brilha
(Lourimar Moura)

Mamãe, você parece aquela estrela
 No meio do céu
Meu amor por você é tão grande
Que resolvi escrever no papel
(Eric Bruno)

Mãe,
São Jorge com a espada
Matou o dragão
Você com seu olhar
Conquistou meu coração
(Felipe Araújo)

Mãe,
Você é uma obra-prima
Que eu nunca vou esquecer
Porque a senhora é a minha vida,
É meu tudo
(Maria Regina)

Mãe,
Você é muito preciosa para mim
E por isso agradeço-lhe muito
E desejo-lhe:FELIZ DIA DAS MÃES!
(Eduardo Ferreira)


Mãe,és minha Mãe
Mãe, tu és minha vida
Mãe, és muito querida
(Suelânia)


Mãe,
Fui na loja mais bonita do céu
E comprei para você:
PAZ,SAÚDE, AMOR E FELICIDADE.
Ah! Não me deves nada
Deus já me pagou
Dando-me a Mãe maravilhosa
Que tu és...
(Juciara Talita)

Mainha, com muito orgulho
Eu falo da senhora
Obrigada por existir, por me fazer feliz,
Por cuidar de mim, pelos conselhos...
Obrigada, por tudo
EU TE AMO!
(Geovanna Santos)

M  escrevo Maravilhosa
A   escrevo Amiga
E   escrevo Esperança, MÃE
Mãe, você é uma pessoa que eu nunca vi igual
Você é amiga, companheira, é apessoa que me faz feliz
(Gleycejane da Silva)

Mãe, te amo no fundo do meu coração
(Girlane)


FELIZ DIA DAS MÃES
ESCOLA PROFESSOR DONINO
Profª Luiza Pinto Moura



GRE AGRESTE CENTRO NORTE -DIA DAS MÃES - HOMENAGEM DOS ALUNOS DA ESCOLA PROFESSOR DONINO


 OUSE, RISQUE E RABISQUE
ALUNOS DO 7º ANO  A - 2012


Mãe, isso é para você saber  quanto eu te amo:
Quando eu te vejo subo até às nuvens
E agradeço a Deus por você existir.
EU TE AMO!
(Mônica Carla)


Mamãe, um dia a senhora acordou,como em nenhum outro dia tinha acordado, pois era MÃE
 E neste dia olhou para mim e sorriu e viu que eu poderia alcançar muitas coisas
 Porque igual a você, sou guerreira.
Mainha, eu te amo!
(Jade Ellen)

Mãe, eu gosto muito de você.
 (Katarina Silva)

Mãe,
Como minha mãe,
 Você é linda, é bela
 E eu a quero muito bem
(Rennyele Taís)

Mamãe,
Duvide das nuvens, do ar
Da profundidade do mar
Duvide da água, do fogo
Da verdade como um jogo
Duvide com temor
Só não duvide do amor
Que eu sinto por você
(Nataniele Anair)

Deus mandou você para iluminar a minha vida
(Michaelly Maria)

Mamãe,és a mais bela das Mães
 És a dona da minha vida
Mãe querida dona do meu coração
(Felipe Santos)

Mãe é tudo
Mãe é viver
Se eu não fosse filha dela
Não teria o que fazer
(Maria Adjailma)

A minha mãe é tão linda
Quanto uma margarida
Que batalhou como ninguém nesta vida
Feliz é a mãe batalhadora
Que superando qualquer coisa
Sempre vence na vida
(José Wellington)

A minha mãe é tão linda
Parece até um botão de flor
Queria que ela me desse atenção
Para que eu pudesse dá-lhe um
Pouquinho de amor
(Adriano Ferreira)

A minha mãe luta muito
Para conseguir aquilo que quer
E no final do dia é a mesma mulher.
Mãe, feliz Dia das Mães!
(Janielle da Silva)

Mãe, às vezes a vida nos revela caminhos
Pelos quais jamais queríamos passar
E é nessa estrada que descobrimos o verdadeiro EU...
É preciso se deixar encontrar com as coisa, com as pessoas.
(José Henrique)


Mãe, a senhora é a minha vida
Se não tivesse desejado
Eu não estaria aqui nesta vida
Eu sei que sou bom para senhora
Só sei que gosto da minha mãezinha
(Lucas Fernando)

Devemos cuida muito da nossa Mãe
Nunca maltratá-la, nem desrespeitá-la
Eu quero desejar um feliz Dia das Mães para todas Mães
E  que elas sejam felizes, não só neste dia, mas todos os dias
(Antônio Francisco)


Mãe, eu não ti dou uma flor
Porque tem espinhos,
Mas  te dou todo meu coração
Com amor e carinho.
(Jucielly Vitória)

Mãe, você me viu nascer,
Crescer e andar
Agora é a hora de dizer
O que sinto por você;
TE AMO!
(Mírian Raiane)

Mãe, você é muito bonita
E eu te amo no fundo do meu coração
(Alison Cordeiro)

Mãe, você é uma joia rara
Você é o presente
Que Deus me deu
(José Cláudio)

Te amo, Mãe!
(Joyce Graciana)


Mãe,  te desejo toda felicidade do mundo
És o meu fruto de cada dia
Agradeço a Deus por mandar-me
Uma Mãe igual a você
(Emírian de Lima)

Mãe, cante, sorria
Hoje é o seu dia
Mãe, tem uma coisa
Que eu quero lhe dizer:
Você é minha vida
Sem você não sei viver
(Vitória Maria)

Mamãe, te amo muito
E o meu amor por você
É tão grande que nem consigo explicar
Sei que nada é para sempre
Mas o nosso amor
É  a prova que o para sempre existe
Te amo, Mamãe!
(Samile)

Mãe, te amo
Sem você não sei viver,
Pois você é tudo pra mim
(Jaine Pereira)

Mãe, eu só vou falar três palavras:
EU TE AMO!
(Jamile Monteiro)

Mãe, eu te agradeço por tudo.
(Rafaela Estefani)

FELIZ  DIA DAS MÃES!
ESCOLA PROFESSOR DONINO


Profª :Luiza Pinto Moura






terça-feira, 8 de maio de 2012

HORA DO CONTO - RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO B


OS TRÊS PORQUINHOS


 Eram uma vez três porquinhos que se chamavam; João, Francisco, e José. Dois deles eram bem preguiçosos. O outro era muito inteligente.
Os três saíram de casa para construírem a sua casa.  O primeiro construiu a sua de palha,   outro construiu de  taipa e o mais inteligente construiu  sua casa de tijolos e cimento. Uma vez o Lobo apareceu e chegou à casa de João bateu na porta e disse:
-Abra a porta –  ele   não abriu – Lobo continuou;
-Abra ou eu assopro!
O porquinho não abriu e o Lobo assoprou e o porquinho correu para a casa de Francisco. O Lobo também correu até a casa de Francisco e mandou-os abrirem a porta. Mas eles não abriram. E o Lobo assoprou e eles correram para casa de José. E o Lobo correu atrás deles dizendo:
Abram a porta! – E eles não abriram.
O Lobo assoprou, assoprou... E a casa não caiu. Então o Lobo entrou pela chaminé  e se queimou.E os porquinhos se salvaram e   foram felizes para sempre.

Pabhullo Luccas de Lima Silva,
 José Blancardiano da Silva Araújo,
 Felipe Avelino Domingos,
 Ryan Vinicius Cordeiro Mergulhão, 
José Wislen Silva, 
6º ano B ,
Abril 2012

HORA DO CONTO - RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO B


OS TRÊS PORQUINHOS


Era uma vez três porquinhos e sua mãe. Ela  deu uma bolsinha de dinheiro para cada um:, Paulo, Marco e João. Eles ficaram muito alegres porque cada  um fez sua casa.
Paulo fez sua casa de palha, Marco fez a sua de madeira e João de tijolos. E o Lobo disse:
- Se você não abrir a porta eu vou quebrá-la. – Assoprou, assoprou... Até cair a casa de Marco. Ele correu para a casa de João. O Lobo voltou e disse:
Eu vou assoprar até a casa cair... – Porém a casa de Marco não caiu.
Adjailson, 
Moisés, 
Thalyson 
 Halyson,
6º ano B, 
Abril, 2012

HORA DO CONTO - RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO B


OS TRÊS PORQUINHOS



Era uma vez os três porquinhos. Eles eram irmãos e brigavam muito com a mãe deles e saíram de casa. Construíram uma casinha de palha e veio um lobo malvado que soprou  e derrubou a casinha deles. Eles saíram correndo com medo do Lobo comê-los, ao viram um monte de material, ou seja, terra. Então começaram a construir uma casa de barro. E o Lobo soprou e mais uma vez a casinha caiu.
O porquinho do meio teve a ideia de construir uma casa de madeira, então quando o Lobo veio soprar não conseguiu derrubar nada. Ele soprou, soprou... E quando viu que não ia conseguir, desistiu... Foi embora. E os três porquinhos foram felizes para sempre.

Samara Rayssa P. da Silva,
 Emlly Amorim da Silva,
 Débora Santos de Souza, 
Jhennif Mayele Bezerra Freitas, 
6º amo B, Abril, 2012




HORA DO CONTO - RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO B


OS TRÊS PORQUINHOS



Era uma vez três porquinhos que andavam pela floresta. De repente apareceu um Lobo, mas que estava com muita fome e correu atrás deles.
Eles construíram uma casa de palha. Ele assoprou e caiu. E foram a casa de madeira e ele assoprou e ela caiu.Eles foram fazer uma de tijolos e cimento. E ele assoprou e não caiu e ele entrou pela chaminé e caiu no caldeirão e se queimou. E os porquinhos os jogaram na rua e foram felizes para sempre.
Hugo Flávio,
 Tácio Vinicius,
 Gleidson,
Arquiles,
 6º ano B, 
Abril, 2012

HORA DO CONTO - RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO B


CHAPEUZINHO VERMELHO


Era uma vez uma menina que a mãe chamou-a e disse:
-Leve  esses doces para a vovó e não saia da estrada.
No meio do caminho ela encontrou muitas flores  e se perdeu na floresta procurando flores e assim ela começou a chorar. Ai ela encontrou o Lobo. E o Lobo perguntou o que ela estava levando na cesta e ela responde:
-Eu estou levando doces para minha vovó.
E o Lobo mostrou o caminho para ela, mas ele pegou um atalho para a casa da vovó e quando ele chegou lá bateu na porta. A vovó veio abrir a porta e o Lobo a engoliu vestiu a roupa dela, se disfarçado de vovó. Então bateram na porta e o Lobo- vovó perguntou quem era e a Chapeuzinho  disse:
-Sou eu, vovó – e o Lobo-vovó disse:
-Entre minha netinha. – E ela entrou e viu  a vovó deitada na cama e disse:
-Trouxe uns doces para a senhora. – A Chapeuzinho chegou perto dela  e disse:
-Vovó, que orelhas grandes você tem.
-É para escutar você melhor.
-E que olhos grandes você tem?
-É para ver você melhor.
-E que boca grande você tem?
-É para te comer melhor.
E o Lobo foi dormir com a barriga cheia. E um caçador ia passando e viu o Lobo dormindo tocou na barriga do Lobo e a vovó gritou:
-SOCORRO!
O caçador cortou a barriga do Lobo e a vovozinha saiu de dentro com a Chapeuzinho Vermelho.  O caçador encheu a barriga do Lobo de pedras e quando ele se acordou sentiu uma grande dor de barriga.
Sem o Lobo, todos foram  felizes para sempre.
Lucas,


 José Everaldo,
 Deivid,
  Diêgo Gabriel,
 6º ano B, Abril, 2012-




HORA DO CONTO -RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO B


CHAPEUZINHO VERMELHO

Era uma vez uma menina que andava pelo bosque e queria muito visitar a sua vovó. Certo dia ela resolveu visitar a sua vovó porque soube que ela estava muito doente. Ela levou uma cesta cheia de comida para a vovó. Ela foi pela floresta marcando caminho com uma coroa de flores diferentes. Lá na frente ela encontrou mais comida .E elas viveram felizes para sempre.
José Guilherme, 
Rafael Leal, 
Wemerson Silva, 
Jandson da Silva,
 6º ano B,
 Abril, 2012

domingo, 6 de maio de 2012

HORA DO CONTO -RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO A


CHAPEUZINHO VERMELHO


Era uma vez uma menina que se chamava Chapeuzinho Vermelho e sua mãe a mandou levar uma pizza para sua vovó. Quando ela chegou ao meio do caminho tinha um lobo. E o lobo perguntou:
- O que você tem nessa cesta?
-Eu não vou te dizer o que tem não.
-E o que tem?
- Tem uma pizza.
- E para quem é essa pizza?
-É para minha avó que eu vou levar essa cesta. E não dou a você não.
Logo ela correu pela floresta e chegou à casa da sua vó.
-Tóc, tóc...
-Vovó! – Bênção, vovó!
-Deus te abençoe. Entra Chapeuzinho. O que é isto nessa cestinha?
-É uma pizza para você, vovó.
– Ai de repente ouviu: -Tóc, tóc... – na porta.
-Aqui é o lobo-mau. Abram ou eu vou arrombar a porta.
Chapeuzinho Vermelho disse;
-Se esconda vovó.
-Aonde? – Debaixo da cama, disse Chapeuzinho vermelho.
-Desça logo da cama vovó senão o Lobo-Mal vai pegar a gente e nos devorar.
O Lobo-Mal devorou a vovó e Chapeuzinho conseguiu sair da casa a tempo de ficar viva. Depois ela voltou e o lobo estava fantasiado de vovozinha e se deitou na cama.
E Chapeuzinho perguntou;
- Que olhos grandes você tem vovó?
-É para te enxergar melhor.
-E que nariz tão grande que você tem vovó?
-É para te cheirar melhor.
- Que boca tão grande você tem vovó?
-É para te comer melhor
E por que você está nesta cama?
-É porque estou doente.
-Então eu vou chamar o médico... Ele dará uma injeção e você ficara boa é só uma picada no instante.
Lá fora tinha dois caçadores que mataram o Lobo. E conseguiram salvar a vovó.
André Afonso, 
Edgar, Gustavo
  Inácio, 
6º ano A.
 Abril, 2012




sábado, 5 de maio de 2012

HORA DO CONTO -RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO A


CHAPEUZINHO VERMELHO


Era uma vez uma menina que usava um gorrinho vermelho, um dia sua mãe lhe disse:
-Chapeuzinho Vermelho, vá levar essa cesta para sua vovó porque ela está muito doente, mas cuidado com o lobo. Não vá pela floresta.
Chapeuzinho foi para casa da sua avó, pelo caminho, ela parou para colher umas rosas para sua vovó. Ela ouviu uma voz atrás de uma árvore. Era o lobo e ele lhe disse:
-O que você leva nessa cesta? -Chapeuzinho respondeu:
Um pedaço de bolo e uma garrafa de chá para minha vovó. - O lobo disse:
-Chapeuzinho Vermelho, vá por esse caminho que você chegará mais rápido na casa da vovó. E Chapeuzinho foi, mas o lobo havia mentido, ela pegara o caminho mais comprido e o lobo foi pelo outro caminho mais curto. Ele chegou primeiro na casa da vovó. Ele bateu na porta;
-Toc-toc... -A vovó perguntou:
-Quem está batendo na porta? -O lobo falou:
-Sou eu, Chapeuzinho Vermelho, sua netinha
-Pode entrar minha querida.
{...}
Chapeuzinho vermelho disse:
-Vovó, porque a senhora tem as orelhas tão grandes?
O Lobo-Vovó respondeu:
-É para te ouvir melhor
-Vovó, porque a senhora tem os olhos tão grandes?
- Para te enxergar melhor.
Vovó, porque a senhora tem a boca tão grande?
- É para te comer.
Chapeuzinho fugiu conseguiu encontrar a vovó escondida atrás de uma árvore e nunca mais o Lobo apareceu.
Thais dos Santos Ferreira,
 Estefany Firmino dos Santos Matos,
 Ezabelly Silva de Andrade,
 Beatriz Maria dos Santos,
 6º ano A, Abril, 2012 




quinta-feira, 3 de maio de 2012

HORA DO CONTO -RECONTANDO A HISTÓRIA - 6º ANO A


CHAPEUZINHO VERMELHO


Era uma vez. .Uma menina que saiu para levar bananas para sua vovó, mas no caminho encontrou um Lobo que avançou para a menina e perguntou:
- Para onde você vai? – Ela disse que iria até a casa da vovó e o Lobo indicou o caminho mais curto.
O Lobo chegou primeiro na casa da vovó e a devorou, em seguida tomou o lugar da vovó. Quando a netinha chegou perguntou:
-Vovó por que  esse nariz tão grande?
Ela respondeu:
-Para te cheirar melhor.
- Vovó por que  olhos tão grandes?
E ela respondeu:
-Para te ver melhor, minha netinha.
-E por que essa boca tão grande?
E ela respondeu:
-É para te comer.
Neste momento entrou um caçador, armado até os dentes: de faca, espigada doze, revólver e mais... Então deu um tiro na testa do lobo e o abriu de cima até em baixo e retirou a vovó ainda vivinha (Mentira danada!).
 E caçador assou o coração do lobo e comeu. Do couro fez um belo casaco para vovô. Depois se casaram e foram felizes para sempre.

André Afonso, 6º ano A, Abril, 2012