segunda-feira, 31 de maio de 2010

EU TE AMO, MEU BRASIL




As praias do Brasil ensolaradas
O chão onde o país se elevou
A mão de Deus abençoou
Mulher que nasce aqui tem muito mais amor
O céu do meu Brasil tem mais estrelas
O sol do meu país mais esplendor
A mão de Deus abençoou
Em terras brasileiras vou plantar amor

(Refrão)
Eu te amo meu Brasil, eu te amo
Meu coração é verde, amarelo, branco, azul anil
Eu te amo meu Brasil, eu te amo
Ninguém segura a juventude do Brasil

As tardes do Brasil são mais douradas
Mulatas brotam cheias de calor
A mão de Deus abençoou
Eu vou ficar aqui porque existe amor
No carnaval os gringos querem vê-las
No colossal desfile multi-cor
A mão de Deus abençoou
Em terras brasileiras vou plantar amor

(Refrão)

Adoro meu Brasil de madrugada
Nas horas que eu estou com meu amor
A mão de Deus abençoou
A minha amada vai comigo aonde eu vou
As noites do Brasil tem mais beleza
A hora chora de tristeza e dor
Porque a natureza sopra
E ela vai se embora enquanto eu planto amor

(Dom - Os incríveis)

domingo, 30 de maio de 2010


"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."

sábado, 29 de maio de 2010

NÃO HÁ VAGAS




O preço do feijão
não cabe no poema. O preço
do arroz
não cabe no poema.
Não cabem no poema o gás
a luz o telefone
a sonegação
do leite
da carne
do açúcar
do pão

O funcionário público
não cabe no poema
com seu salário de fome
sua vida fechada
em arquivos.
Como não cabe no poema
o operário
que esmerila seu dia de aço
e carvão
nas oficinas escuras

- porque o poema, senhores,
está fechado:
"não há vagas"

Só cabe no poema
o homem sem estômago
a mulher de nuvens
a fruta sem preço

O poema, senhores,
não fede
nem cheira


“Ferreira Gullar”

segunda-feira, 24 de maio de 2010

INTERTEXTUALIDADE REPRESENTA O DIÁLOGO QUE SE ESTABELECE ENTRE OS TEXTOS




Escolha a canção de Caetano Veloso(Coração Vagabundo) ou a de Oswaldo Montenegro(O mesmo coração) e elabore a letra de uma outra canção, utilizando o recurso da intertextualidade.

(In : Coração Vagabundo, Caetano Veloso)


Meu coração que ainda ama

Meu coração que ainda ama
Tem esperança
De um dia ela aceitar

Meu coração que ainda ama
Só tem na lembrança a grande paixão
Que continua nos meus sonhos
E faz os meus olhos chorar
Por essa mulher

Meu coração que ainda ama
Que guardar esses sonhos em mim
Dela vir um dia a se apaixonar por mim
Por mim...por mim

Bruno
Jackson
José Claudio Lucas
Meu coração

Meu coração que te ama
Se enche de esperança
Quando ver o brilho do teu olhar
Igual a uma criança

Quando te vejo
Meu coração dispara
quando chega perto de ti
E me falta a fala

Quando tu se aproximas de mim
Pareço flutuar
Feito uma borboleta
Bailando no ar...bailando no ar
Arielson
Daiane
Jamersom
Sara
Ainda tenho esperança

Meu coração não se cansa
E ainda tenho esperança
De um dia você me amar

Não é só a lembrança
Mas uma esperança
Que tenho a guardar
Daquele vulto feliz de mulher a esperar

É claro que você me quer
E meu coração vagabundo
Não se cansa de te esperar
Por mim se apaixonar

Aldênis
Ana Pula
Carla Thainara


Coração de esperança

Meu coração não se cansa
E ainda tem a esperança
De ter tudo que quer

Eu ainda sou uma criança
Que ainda tem na lembrança
Um vulto feliz de mulher

Que passou nos meus sonhos e não disse adeus

Que um dia fez meus olhos chorar, mas enfim
Meu coração não é vagabundo
E quer guardar o mundo em mim

Diogo
José Carlos
Jéssica
Luís Carlos

Coração Apaixonado


Meu coração não se cansa de viver iludido
Querendo um dia ter tudo
Meu coração de criança

E cheio de esperança

De um mundo feliz

Que passou nos meus sonhos

Sem falar o que quer
Se um dia a esperança se for

Sei lá, vou ficar sem fé

Meu coração sonhador
Hoje morrerá de dor
Adriany
Aiany
Natalí
Raquel
A distância

Meu coração não se cansa
De ter você só na lembrança fico sozinho a pensar
Que poderia nesta hora

Estar com você agora
Para te abraçar
para te beijar
E meu amor poder te dar meu coração de criança

Não entende a distância

Que insiste a nos separar
E a outra pessoa se entregar
Anny
Francelly
Joseane
José Allyson




Alunos da 8ª Série A -2010
Profª Luiza Pinto Moura
Trabalhando com o livro da 8ª série
Português: Leitura, Produção, Grámatica -Leila Leila Lauar Sarmento
Textos:
Coração Vagabundo - (Caetano Veloso)
O Mesmo Coração - (Oswaldo Montenegro)

domingo, 23 de maio de 2010

PARA REFLEXÃO


O que faz o homem diferente não são suas vestes, mas a sua conduta.
(Luiza Pinto Moura)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

COMIDA

Bebida é agua
Comida é pasto
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?
A gente não quer só comida,
A gente quer comida, diversão e arte
A gente não quer só comida,
A gente quer saída para qualquer parte,
A gente não quer só comida,
A gente quer bebida, diversão, balé
A gente não quer só comida,
A gente quer a vida como a vida quer
Bebida é agua
Comida é pasto
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?
A gente não quer só comer,
A gente quer comer e quer fazer amor
A gente não quer só comer,
A gente quer prazer pra aliviar a dor
A gente não quer só dinheiro,
A gente quer dinheiro e felicidade
A gente não quer só dinheiro,
A gente quer inteiro e não pela metade
Bebida é agua
Comida é pasto
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?
A gente não quer só comida,
A gente quer comida, diversão e arte
A gente não quer só comida,
A gente quer saída para qualquer parte,
A gente não quer só comida,
A gente quer bebida, diversão, balé
A gente não quer só comida,
A gente quer a vida como a vida quer
Bebida é agua
Comida é pasto
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?
A gente não quer só comer,
A gente quer comer e quer fazer amor
A gente não quer só comer,
A gente quer prazer pra aliviar a dor
A gente não quer só dinheiro,
A gente quer dinheiro e felicidade
A gente não quer só dinheiro,
A gente quer inteiro e não pela metade
Desejo,
Necessidade e vontade
Necessidade e desejo
Necessidade e vontade
Necessidade e desejo
Necessidade e vontade

(Arnaldo Antunes/Sergio Brito e Marcelo Fromer)

PROFESSORES ESTADUAIS CONQUISTAM VALE-ALIMENTAÇÃO





Escrito por Mellyna Reis
Qui, 20 de Maio de 2010 11:25

Uma luta encampada há quase 20 anos obteve uma importante vitória nesta quarta-feira (19). Depois da pressão do Sintepe junto ao trabalhadores em educação, o governo decidiu pagar aos 25.958 professores da rede vale-alimentação de R$ 150 por mês.

No mesmo dia em que foi divulgado o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco (Idepe), onde a média ficou apenas entre 3 e 3,9, também foi anunciada a redução pela metade do desconto referente ao vale-transporte no contracheque. Ao invés de pagar 1%, 2% ou 3% para ter o benefício, será deduzido do salário de todos servidores 0,5%, 1% e 1,5%. As medidas entram em vigor no próximo pagamento.

"As conquistas são fruto da pressão exercida por todos nós sobre a medida unilateral do governo do Estado estabelecida na catastrófica Lei Complementar 154/10, que alterou dispositivos do Plano de Cargos e Carreira, que reduziu os valores salariais da grade de vencimentos", pontua o presidente do Sintepe, Heleno Araújo.

Durante a solenidade, o governador Eduardo Campos ainda baixou a portaria que institui um novo grupo de trabalho responsável por revisar o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) dos professores, com o objetivo de estabelecer critérios de progressão na carreira. Hoje o piso salarial real dos educadores da rede é de R$ 1.025 para quem cumpre jornada semanal de 40 horas, enquanto que a Lei do Piso 11.738, estipula hoje mínimo de R$ 1.312 para quem trabalha 30 horas por semana.

Mesmo após a conquista dos resultados, Heleno Araújo convoca a categoria para manter a pressão. "Nem um dia de sossego para o Governo Eduardo Campos. Nosso objetivo é recompor o Plano de Cargos e Carreira e evitar que os trabalhadores em educação ativos e aposentados continuem sendo prejudicados", afirma.

www.sintepe.org.br

domingo, 16 de maio de 2010

sábado, 15 de maio de 2010

INTERTEXTUALIDADE - BRINCANDO COM OS TEXTOS





Redija um poema focalizando o AMOR mantendo um diálogo com o Texto de Camões e o de Renato Russo

AMOR


O amor é fogo que arde sem se ver;
Que conhece o que é verdade
Tudo sofre, tudo crê, tudo suporta, tudo espera...

É um não querer mais que bem querer
É a dor que desatina sem doer
É não folgar com a injustiça, mas folgar com a verdade

É querer estar preso por vontade;
Tão contrário assim é o mesmo amor
Não se importa com a indecência, na busca dos seus interesses
Não se irrita, não suspeita mal

Nos corações humanos amizade..
É só o amor, é só o amor
O amor nunca falha e havendo profecias serão aniquiladas

É um estar preso por vontade
É servir a quem vence o vencedor
Se tão contrário a si é mesmo o amor

Gabriella Pereira
Mariana Silva Andrade
Mayra Barbosa de Almeida


AMOR ETERNO

É um não querer mais que bem querer
É um andar solitário por entre a gente
É nunca contentar-se de contente
É um cuidar que se ganhar sem perder

É estar preso por vontade
É servir a quem vence o vencedor
É ter com quem nos mata lealdade
E tão contrário a si é mesmo o amor

O amor nunca falha,
Mas havendo profecias serão aniquiladas
Havendo línguas cessarão;
Havendo ciência desaparecerão.

Rodrigo/Igor /Alex/Bruno

A VIDA E O AMOR

O amor é ferida que doi e não se sente
É dor que desatina sem doer
E andar solitário entre a gente
E servir a quem serve a gente

Nos corações humanos me apaixono de verdade
Querendo ganhar o poder de amar
É querer se apaixonar
É ter com quem se ama lealdade

É só amar a quem a faz feliz
Você falará as línguas dos homens
Ou línguas dos anjos
Sem medo de amar

Ayane/Edineide/Tatiane/Vanessa


O AMOR É FOGO


Amor é fogo que arde sem se ver;
É estar preso por vontade;
É dor que desatina sem doer
É ter com quem nos ama lealdade

É um não querer mais que bem querer
É servir a quem vence o vencedor
Mas como causar poder em seu favor
É só o amor, é só o amor

Nos corações humanos o amor
É um cuidar que se ganha em se perder
Sem amor eu nada seria
O amor não sente inveja ou se envaidece

Tão contrário a si é mesmo o amor
E agora vejo em parte o amor
Ainda que eu falasse a língua dos homens
Que conhece o que é verdade,
Sem amor eu nada seria

Adrielly do Nascimento Torres
Jacqueline da Silva Santos
Maria Camila da Silva Chagas



O AMOR ARDE COMO FOGO

O amor é fogo que arde sem se ver
É ferida que doi e não se sente
É um contentamento descontente
É dor que desatina sem doer

É só o amor, é só o amor
Que conhece o que é verdade
O amor é bom não quer ver o mal
Não sente inveja ou se envaidece

Ainda que eu falasse a língua dos homens,
Eu falasse a língua dos anjos
Sem amor eu nada seria

É só o amor , é só o amor
Que conhece o que é verdade

Rodolfo/Luís Eduardo /Luiz Costa

O AMOR

O amor é fogo que arde sem se ver
É uma coisa que mexe com a gente
E faz com quer a vida fique contente

O amor é ferida que doi e não se sente;
É um sentimento que anda por entre a gente
É nunca nos deixa incontente

É um não querer mais que bem querer;
É um não contentar-se de contente;
É uma alegria que nos deixa sorridentes

É ainda que falasse a língua dos homens
É falasse a língua dos anjos
Sem o amor ninguém viveria

É o amor, é só o amor
Que me faz vencedor

Aline Oliveira Siva
Tamires do Socorro Faustino

Alunos da 8ª Série B -2010
Profª Luiza Pinto Moura
Trabalhando com o livro da 6ª série
Português: Leitura, Produção, Grámatica -Leila Leila Lauar
Textos:
Amor é fogo que arde sem se ver (Luís de Camões)
Monte Castelo (Renato Russo)
Carta de Paulo a Coríntios (I Cor 13:1-8 - Bíblia Sagrada





































MÃES MÁS



Um dia, quando os meus filhos forem crescidos o suficiente para entenderem a lógica que motiva os pais e as mães, eu hei de dizer-lhes:

Eu os amei o suficiente para ter perguntado: onde vão, com quem vão e a que horas regressarão?

Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.

Eu os amei o suficiente para os fazer pagar as balas que tiraram da mercearia e os fazer dizer ao dono: "Nós roubamos isto ontem e queríamos pagar".

Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé junto de vocês 2 horas, enquanto limpavam o seu quarto; tarefa que eu teria realizado em 15 minutos.

Eu os amei o suficiente para os deixar ver além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.

Eu os amei o suficiente para os deixar assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.

Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes não, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso. Essas eram as mais difíceis batalhas de todas.

Estou contente, venci... porque no final vocês venceram também! E qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entenderem a lógica que motiva os pais e as mães, meus filhos vão lhes dizer quando eles lhes perguntarem se a sua mãe era má: "Sim... Nossa mãe era má. Era a mãe mais má do mundo.

As outras crianças comiam doces no café e nós tínhamos de comer cereais, ovos e torradas. As outras crianças bebiam refrigerante e comiam batatas fritas e sorvete no almoço e nós tínhamos de comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. E ela obrigava-nos a jantar à mesa, bem diferente das outras mães, que deixavam os filhos comerem vendo televisão.

Ela insistia em saber onde nós estávamos a toda hora. Era quase uma prisão. Mamãe tinha que saber quem eram os nossos amigos e o que nós fazíamos com eles. Insistia que lhe disséssemos que íamos sair, mesmo que demorássemos só uma hora ou menos.

Nós tínhamos vergonha de admitir, mas ela violou as leis de trabalho infantil. Nós tínhamos de lavar a louça, fazer as camas, lavar a roupa, aprender a cozinhar, aspirar o chão, esvaziar o lixo e todo o tipo de trabalhos cruéis. Eu acho que ela nem dormia à noite, pensando em coisas para nos mandar fazer.

Ela insistia sempre conosco para lhe dizermos a verdade, e apenas a verdade. E quando éramos adolescentes, ela até conseguia ler os nossos pensamentos.

A nossa vida era mesmo chata.

Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que nós saíssemos. Tinham de subir, bater à porta para ela os conhecer. Enquanto todos podiam sair à noite com 12, 13 anos, nós tivemos de esperar pelos 16.

Por causa da nossa mãe, nós perdemos imensas experiências da adolescência. Nenhum de nós esteve envolvido em atos de vandalismo, violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime.

Foi tudo por causa dela. Agora que já saímos de casa, nós somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o nosso melhor para sermos "pais maus", tal como a nossa mãe foi.

Eu acho que este é um dos males do mundo de hoje:
Não há suficientes Mães más...

Dr. Carlos Hecktheuer



quarta-feira, 12 de maio de 2010

FIGURAS DE LINGUAGEM

As figuras de linguagem estão presentes em muitas poesias e letras de músicas. São usadas com recursos de expressividade e originalidade do compositor. Ao trabalharmos com músicas faremos com que o aluno busque o conhecimento de uma forma prazerosa.



Sabiá


A todo mundo dou psiu
Perguntando por meu bem
Tendo o coração vazio
Vivo assim a dar psiu
Sabiá vem cá também (Luiz Gonzaga e Zé Dantas)
onomatopéia

Agradecer e abraçar

Abracei o mar na lua cheia abracei
Abracei o mar (Vevé Calazans - Gerônimo - Maria Bethânia ao vivo -BMG, 1999 )
Prosopopéia
A linha e o linho

É a sua vida que eu quero bordar na minha
Como se eu fosse o pano e você a linha (Gilberto Gil, www.mpbnet.com.br)
comparação
Drão

Drão o amor da gente é com um grão
Uma semente de ilusão
Tem que morrer para germinar plantar nalgum lugar[...]
Morrenasce, trigo, vive morre, pão
Drão. (Gilberto Gil, www.mpbnet.com.br )
Comparação e Antítese

No som da sanfona

Ouvi o toque da sanfona me chamar
Ouvi o toque da sanfona me chamar (Kaká do Asfalto e Jakson do Pandeiro)
Metonímia

Trem das ilusões

Ah, se meu desejo voasse
Como ave, com pássaro
Lhe caçasse em toda parte
Provocasse sua paixão. (Alceu Valença e Herbert Azul )
Comparação e prosopopéia


domingo, 9 de maio de 2010

SUGESTÃO: ASSISTAM ILHA DAS FLORES

"O essencial na vida é a valorização da criatura humana. Deus não quer que nos tornemos animais, mas que saibamos viver e nos direcionarmos para a vida." (Luiza Pinto Moura)

sábado, 8 de maio de 2010

MÃE É PARA SEMPRE


Á Dona Luiza


Mãe,
Quantas vezes estivestes ao meu lado?
Ah! Quisera enumerá-las e contá-las sempre
Para que jamais pudesse afastar-me de ti.
Quisera que o tempo não nos afastasse,
E eu fosse sempre a tua menina.
Beijando tuas mãos, teus cabelos...
Acreditando numa felicidade para sempre...

Mãe,
A tua lembrança ficará para sempre em mim
Acredito que as mães não morrem nunca
E Tu serás eterna em minha vida
hoje amanhã e sempre,
Estaremos unidas para eternidade sem fim.

Mãe,
Não me deixas, ficas comigo
Nem que seja só um pouquinho...
Preciso do teu colo, do teu cheiro...
Ficas, mãe...

Mãe,
Perdoa-me pelo meu egoísmo...
Se é chegada a hora...
Vai... Vai, mãe
Deus é contigo
Um dia nos encontraremos
Em tua nova morada
TE AMO. MÃE!

(Luiza Pinto Moura, abril, 2007)