sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ 2011!


TÕ VOLTANDO - CHICO BUARQUE

Pode ir armando o coreto
E preparando aquele feijão preto
Eu tô voltando
Põe meia dúzia de Brahma pra gelar
Muda a roupa de cama
Eu tô voltando
Leva o chinelo pra sala de jantar
Que é lá mesmo que a mala eu vou largar
Quero te abraçar, pode se perfumar
Porque eu tô voltando
Dá uma geral, faz um bom defumador
Enche a casa de flor
Que eu tô voltando
Pega uma praia, aproveita, tá calor
Vai pegando uma cor
Que eu tô voltando
Faz um cabelo bonito pra eu notar
Que eu só quero mesmo é despentear
Quero te agarrar
Pode se preparar porque eu tô voltando
Põe pra tocar na vitrola aquele som
Estréia uma camisola
Eu tô voltando
Dá folga pra empregada
Manda a criançada pra casa da avó
Que eu to voltando
Diz que eu só volto amanhã se alguém chamar
Telefone não deixa nem tocar
Quero lá, lá, lá, ia, porque eu to voltandO

Chico Buarque!

A ESPERANÇA DE UM ANO NOVO REPLETO DE FELICIDADES É SUA, É NOSSA, É DE QUEM QUISER . ENTÃO O QUE ESTÁ ESPERANDO? SORRIA QUE A VIDA É BELA!
MUITA PAZ!
Profª Luiza Pinto Moura

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA - MANUEL BANDEIRA

Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei

Lá tenho a mulher que eu quero

Na cama que escolherei


Vou-me embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconseqüente

Que Joana a Louca de Espanha

Rainha e falsa demente

Vem a ser contraparente

Da nora que nunca tive
 
E como farei ginástica

Andarei de bicicleta

Montarei em burro brabo

Subirei no pau-de-sebo

Tomarei banhos de mar!

E quando estiver cansado

Deito na beira do rio

Mando chamar a mãe-d'água

Pra me contar as histórias

Que no tempo de eu menino

Rosa vinha me contar

                                                              Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De impedir a concepção

Tem telefone automático

Tem alcalóide à vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste

Mas triste de não ter jeito

Quando de noite me der

Vontade de me matar

— Lá sou amigo do rei —

Terei a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada.





Manuel Bandeira



ANO NOVO, VIDA NOVA. ..
FAÇA UM NOVO COMEÇO E APROVEITE UM BOM FINAL
JOGUE FORA AS AMARRAS E SEJA APENAS FELIZ 

MUITA PAZ!
Profª Luiza Pinto Moura 

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

VOU-ME EMBORA PRO PASSADO - JESSIER QUIRINO

Vou-me embora pro passado
Jessier Quirino

"No rastro da Bandeira de Manuel"



Vou-me embora pro passado
Lá sou amigo do rei
Lá tem coisas "daqui, ó!"
Roy Rogers, Buc Jones
Rock Lane, Dóris Day
Vou-me embora pro passado.

Vou-me embora pro passado
Porque lá, é outro astral
Lá tem carros Vemaguet
Jeep Willes, Maverick
Tem Gordine, tem Buick
Tem Candango e tem Rural.

Lá dançarei Twist
Hully-Gully, Iê-iê-iê
Lá é uma brasa mora!
Só você vendo pra crê
Assistirei Rim Tim Tim
Ou mesmo Jinne é um Gênio
Vestirei calças de Nycron
Faroeste ou Durabem
Tecidos sanforizados
Tergal, Percal e Banlon
Verei lances de anágua
Combinação, califon
Escutarei Al Di Lá
Dominiqui Niqui Niqui
Me fartarei de Grapette
Na farra dos piqueniques
Vou-me embora pro passado.

No passado tem Jerônimo
Aquele Herói do Sertão
Tem Coronel Ludugero
Com Otrope em discussão
Tem passeio de Lambreta
De Vespa, de Berlineta
Marinete e Lotação.

Quando toca Pata Pata
Cantam a versão musical
"Tá Com a Pulga na Cueca"
E dançam a música sapeca
Ô Papa Hum Mau Mau
Tem a turma prafrentex
Cantando Banho de Lua
Tem bundeira e piniqueira
Dando sopa pela rua
Vou-me embora pro passado.

Vou-me embora pro passado
Que o passado é bom demais!
Lá tem meninas "quebrando"
Ao cruzar com um rapaz
Elas cheiram a Pó de Arroz
Da Cachemere Bouquet
Coty ou Royal Briar
Colocam Rouge e Laquê
English Lavanda Atkinsons
Ou Helena Rubinstein
Saem de saia plissada
Ou de vestido Tubinho
Com jeitinho encabulado
Flertando bem de fininho.

E lá no cinema Rex
Se vê broto a namorar
De mão dada com o guri
Com vestido de organdi
Com gola de tafetá.

Os homens lá do passado
Só andam tudo tinindo
De linho Diagonal
Camisas Lunfor, a tal
Sapato Clark de cromo
Ou Passo-Doble esportivo
Ou Fox do bico fino
De camisas Volta ao Mundo
Caneta Shafers no bolso
Ou Parker 51
Só cheirando a Áqua Velva
A sabonete Gessy
Ou Lifebouy, Eucalol
E junto com o espelhinho
Pente Pantera ou Flamengo
E uma trunfinha no quengo
Cintilante como o sol.

Vou-me embora pro passado
Lá tem tudo que há de bom!
Os mais velhos inda usam
Sapatos branco e marrom
E chapéu de aba larga
Ramenzone ou Cury Luxo
Ouvindo Besame Mucho
Solfejando a meio tom.

No passado é outra história!
Outra civilização...
Tem Alvarenga e Ranchinho
Tem Jararaca e Ratinho
Aprontando a gozação
Tem assustado à Vermuth
Ao som de Valdir Calmon
Tem Long-Play da Mocambo
Mas Rosenblit é o bom
Tem Albertinho Limonta
Tem também Mamãe Dolores
Marcelino Pão e Vinho
Tem Bat Masterson, tem Lesse
Túnel do Tempo, tem Zorro
Não se vê tantos horrores.

Lá no passado tem corso
Lança perfume Rodouro
Geladeira Kelvinator
Tem rádio com olho mágico
ABC a voz de ouro
Se ouve Carlos Galhardo
Em Audições Musicais
Piano ao cair da tarde
Cancioneiro de Sucesso
Tem também Repórter Esso
Com notícias atuais.

Tem petisqueiro e bufê
Junto à mesa de jantar
Tem bisqüit e bibelô
Tem louça de toda cor
Bule de ágata, alguidar
Se brinca de cabra cega
De drama, de garrafão
Camoniboi, balinheira
De rolimã na ladeira
De rasteira e de pinhão.

Lá, também tem radiola
De madeira e baquelita
Lá se faz caligrafia
Pra modelar a escrita
Se estuda a tabuada
De Teobaldo Miranda
Ou na Cartilha do Povo
Lendo Vovô Viu o Ovo
E a palmatória é quem manda.

Tem na revista O Cruzeiro
A beleza feminina
Tem misse botando banca
Com seu maiô de elanca
O famoso Catalina
Tem cigarros Yolanda
Continental e Astória
Tem o Conga Sete Vidas
Tem brilhantina Glostora
Escovas Tek, Frisante
Relógio Eterna Matic
Com 24 rubis
Pontual a toda hora.

Se ouve página sonora
Na voz de Ângela Maria
"— Será que sou feia?
— Não é não senhor!
— Então eu sou linda?
— Você é um amor!..."

Quando não querem a paquera
Mulheres falam: "Passando,
Que é pra não enganchar!"
"Achou ruim dê um jeitim!"
"Pise na flor e amasse!"
E AI e POFE! e quizila
Mas o homem não cochila
Passa o pano com o olhar
Se ela toma Postafen
Que é pra bunda aumentar
Ele empina o polegar
Faz sinal de "tudo X"
E sai dizendo "Ô Maré!
Todo boy, mancando o pé
Insistindo em conquistar.

No passado tem remédio
Pra quando se precisar
Lá tem Doutor de família
Que tem prazer de curar
Lá tem Água Rubinat
Mel Poejo e Asmapan
Bromil e Capivarol
Arnica, Phimatosan
Regulador Xavier
Tem Saúde da Mulher
Tem Aguardente Alemã
Tem também Capiloton
Pentid e Terebentina
Xarope de Limão Brabo
Pílulas de Vida do Dr. Ross
Tem também aqui pra nós
Uma tal Robusterina
A saúde feminina.

Vou-me embora pro passado
Pra não viver sufocado
Pra não morrer poluído
Pra não morar enjaulado
Lá não se vê violência
Nem droga nem tanto mau
Não se vê tanto barulho
Nem asfalto nem entulho
No passado é outro astral
Se eu tiver qualquer saudade
Escreverei pro presente
E quando eu estiver cansado
Da jornada, do batente
Terei uma cama Patente
Daquelas do selo azul
Num quarto calmo e seguro
Onde ali descansarei
Lá sou amigo do rei
Lá, tem muito mais futuro
Vou-me embora pro passado

Jessier Quirino
"Ai...deu sordade "
FELIZ ANO NOVO, NOVAS ESPERANÇAS E SAUDADES...FAZ PARTE!
MUITA PAZ!
Profª: Luiza Pinto Moura

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A PAZ - LUIZA PINTO MOURA

A paz de Cristo
A paz de Espírito
A paz entre irmãos

A paz ao deitar
A paz ao acordar
A paz entre os povos

A paz que busco
A paz que realizo
A paz que idealizo
A paz de Cristo
A paz entre os povos
A paz que realizo


Luiza Pinto Moura, Dezembro, 2011

sábado, 24 de dezembro de 2011

É NATAL - LUIZA PINTO MOURA

É Natal!
Paz na terra aos homens de boa vontade

É Natal!
Quero paz de mãos se encontrando

É Natal!
Que nenhuma criança seja MAIS uma vítima do abandono

É Natal!
Que ninguém em nosso país, no mundo, na terra 
Durma de barriga vazia...
De pão ou qualquer alimento,
Mas também de afeto ou palavra de conforto...

É Natal!
Quando já não existir negros,
Pardos brancos ou amarelos,
Mas criaturas de Deus

É Natal!
Que todos os povos encontrem a harmonia
No Cristo Jesus

É Natal!
Quando não apenas existir a árvore, a ceia...
Mas a fraternidade e o amor entre as Nações

É Natal!
Quando o homem perdoa seu irmão...

É Natal!
Que o Cristo Jesus esteja sempre em nossos corações,
não apenas porque é NATAL!

É Natal!
Antes da festa...
O mais importante é o aniversariante.
"O Amor de Cristo, nos uniu".
Amém!


Luiza Maria da Silva Pinto Moura- Belo Jardim - PE

http://www.pucrs.br/mj/poema-natal-tempo-de-reconciliacao.php
Feliz Natal, Boas Festas!
Que o Menino Jesus habite em vossos corações.
Muita Paz!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

TERCEIRÃO DA ESCOLA POFESSOR DONINO -SAUDADES!









 
Foram muitos os encontros e desencontros na Biblioteca da Escola, muitas angústias, muitos desapontamentos por não encontrarem o livro que queriam, mas sempre estiveram por lá marcando presença.
 
Não pude comparecer a festividade de conclusão, pois ao receber o convite já tinha outro compromisso, o qual não podia ser adiado, mas orei por vocês pedindo ao pai Celestial que os proteja e conduza sempre.

Sentirei saudades pela experiência que passei e vocês estiveram presentes fazendo-me superar os obstáculos, alguns até deixavam alguns livros desarrumados, talvez de propósito ou quem saiba por que o sinal tocara para a próxima aula, mas  isso contribuía para manter-me ocupada
.
Obrigada por ensinar-me a superar momentos difíceis, aprendi muito com vocês. Espero que sejam ousados suficientemente para não estacionarem e possam  buscar novos horizontes, novas conquistas. 

Neste momento quero parabenizá-los mais uma vez e desejar-lhes um futuro promissor e de grandes realizações.
Com muito carinho
Profª Luiza Pinto Moura

CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA PROFESSOR DONINO 2011.- $UCE$$O!






CAMPEÃO 
Só haverá conquistas se houver desafios,
Só haverá colheita se houver a plantação
Só haverá futuro se houver fé
Só haverá vítórias se houver participação
Abrace o irmão,
Abrace o amigo,
Abrace a oportunidade,
  Abrace a vida 
E seja mais um campeão 
Luiza Pinto Moura, Dezembro, 2011

CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA PROFESSOR DONINO 2011 - PARABÉNS!

A felicidade está no caminho daqueles que acreditam nela, com pedras faremos muralhas e com o conhecimento ampliamos caminhos. Parabéns a vocês por essa conquista,
TERCEIRÃO DONINO! Que mais outras possam alcançar.

Com muito carinho
profª Luiza  Pinto Moura

GILBERTO E BANDA NA CONCLUSÃO NONO ANO DO COLÉGIO DIOCESANO DE BELO JARDIM


NOSSOS OBJETIVOS REFLETEM EM NOSSOS SONHOS
DE OLHO NO FUTURO
O Colégio Diocesano Monsenhor Assis Neves comemorou com grande estilo a Conclusão da turma do nono ano. A turma teve a coordenação da profª Josilene (Madrinha da Turma) e Juliana Benevides, paraninfo o Secretário do Município Wilson Maciel (representado pelas Professoras Janaina e Daiana)
.
 Após acomodação dos concluintes e seus padrinhos deu-se a abertura oficial da solenidade com a entonação do Hino Nacional. Em seguida o discursos da coordenadora Juliana, da Madrinha da Turma Profª Josilene, da Profª Daiana e o Diretor Pe. Geraldo Magela
.
Os alunos foram conduzidos por seus padrinhos para receberem o Registro de Conclusão, ao som da música escolhida por cada concluinte, depois dançaram a valsa e posaram para sessão de fotografias.

 A ornamentação da Festa foi de Joselito, o Buffet de Nevinha Cirino, fotografias: Lenny, Laércio e Douglas Jonathan.Muita luzes e muito brilho!

Ao termino das Solenidades foi servido um jantar e logo após muitas músicas com Gilberto e Banda. Realmente a  Festa foi Divina, muita tranqüilidade, alegrias e confraternização entre todos os participantes
.
Parabéns  a todos que fazem o Colégio Diocesano, parabéns a vocês concluintes e que mais conquistas possam alcançar.
Profª Luiza Pinto Moura

A ARTE DE AMAR - LUIZ CARLOS BEÇA

Quem somos nós
para excluirmos os irmãos
do convívio social?
Se alguém não tiver pecado
atire a primeira pedra
ou deixe o julgamento
ao arquiteto universal.
O sol quando desponta
não faz distinção
seus raios iluminam
a primavera, o outono,
o inverno, e também
o verão.
Cristo se fez homem
e habitou entre nós
falou de um reino
que não é deste mundo
mas o povo prefere o efêmero
a ouvir o eco de sua voz.
A exclusão
seja ela qual for
é o pior dos preconceitos
os homens esquecem as virtudes
e só apontam os defeitos,
mas ainda há tempo
de revertermos o placar
viveremos em harmonia
se cultivarmos a ARTE DE AMAR.

Luiz Carlos Beça
Magda - SP 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

CONCLUSÃO NONO ANO DO COLÉGIO ADVENTISTA DE BELO JARDIM

O Colégio  Adventista  de Belo Jardim realizou  neste último dia 20 de Dezembro a sua conclusão do nono ano, com 41 concluintes e trazendo o tema "Superando Limites". 

Os Patronos da turma foram os pais os  Padrinhos foram os professores Flávio Henrique e Elaisa Souza. Homenageado Pastor Jurandi Reis  Como atração musical o saxofonista Carlos Eduardo.e ornamentação de Joselito.

  A presença do Curso Líder com a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS)  abrilhantou a festa com apresentação musical pelos alunos concluintes, homenageando a aluna Bruna Freitas que conseguiu o segundo lugar em recente Concurso de Redação em Libras.

Festa muito bonita destacando valores essenciais à vida:respeito aos pais e desafio para novas oportunidades. Parabéns a Equipe Gestora, professores e  concluintes. E que os sonhos apresentados sejam realizados.
Profª Luiza Pinto Moura



PRECE DO NATAL - EMMANUEL


Senhor Jesus!...
Recordando-te a vinda, quando te exaltastes na manjedoura por luz nas trevas, vimos pedir-te a bênção.
Revela-nos se muitos de nós trazemos saudade e cansaço, assombro e aflição, quando nos envolves em torrentes de alegria.

Sabes, Senhor, que temos escalado culminâncias... Possuímos cultura e riqueza, tesouro e palácios, máquinas que estudam as constelações e engenhos que voam no Espaço!
Falamos de ti – de ti que volveste dos continentes celestes, em socorro dos que choram na poeira do mundo, no tope dos altos edifícios em que amontoamos reconforto, sem coragem de estender os braços aos companheiros que recolhias no chão...

Destacamos a excelência de teus ensinos, agarrados ao supérfluo, esquecidos de que não guardaste uma pedra em que repousar a cabeça; e, ainda agora, quando te comemoramos o natalício, louvamos-te o nome, em torno da mesa farta, trancando inconscientemente as portas do coração aos que se arrastam na rua!

Nunca tivemos, como agora, tanta abastança e tanta penúria, tanta inteligência e tanta discórdia! Tanto contraste doloroso, Mestre, tão só por olvidarmos que ninguém é feliz sem a felicidade dos outros... 

Desprezamos a sinceridade e caímos na ilusão, estamos ricos de ciência e pobres de amor.
É por isso que, em te lembrando a humildade, nós te rogamos para que nos perdoe e ame ainda...

Se algo te podemos suplicar além disso, desculpa o nada que te ofertamos, em troca do tudo que nos dás e faze-nos mais simples!...

Enquanto o Natal se renova, restaurando-nos a esperança, derrama o bálsamo de tua bondade sobre as nossas preces, e deixa, Senhor, que venhamos a ouvir de novo, entre as lágrimas de júbilo que nos vertem da alma, a sublime canção com que os Céus te glorificam o berço de palha, ao clarão das estrelas:
- Glória a Deus nas alturas, paz na Terra, boa vontade para com os homens!

Pelo Espírito: Emmanuel
Do livro: Antologia Mediúnica de Natal
Psicografia: Francisco Cândido Xavier

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

MENSAGEM ANGELICAL - ALMIRA ARAÚJO

Entrei na Catedral
de infinita luz
E no encontro, cheguei
Bem mais perto de Jesus
Enchendo então minh'alma
de paz interior
Uma imensa calma
Um grandioso amor
Senti ao me ausentar
pensando em almejar
Através de minha fé
Dos mandamentos seus
Mudar cada pessoa
pois acredito em Deus
Fiquei ouvindo a música
de um anjo celestial
cujo rosto descobri
desenhado num vitral.
Que ao lado da Pura Virgem
erguendo um castiçal
Anunciava ao mundo:
QUE TODO DIA é Natal.


Almira Araújo
Campina Grande - PB 

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

UM NATAL - JUSCELINO LIMA DOS SANTOS

Poderia ser mais uma data
Uma festa
Luzes piscando nos pinheirais
Papai Noel, lapinhas, comércio, catedrais 
Natal é mais que isso
É uma união
É um nascimento
É um surgimento
Da salvação.

 Juscelino Lima Santana
Barreiros - Riação do Jacuípe - BA 

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

NUMA MANJEDOURA - LUIZA PINTO MOURA

A estrela apontava
Que rumo seguir
Lá estava o Salvador

Nasceu numa manjedoura,
Com muito carinho e afeto
Recebeu a visita dos Reis Magos

Os seus pais Maria e José
Ela dona de casa
Ele carpinteiro

Veio assim o Menino
Que deram o nome JESUS
Chamado O Nazareno

Aos doze anos
Pregava nas sinagogas
A pedagogia do Amor

Aos doutores, aos sábios,
Aos humildes e a todos
Todos que o escutasse.

Apenas o que o ensinara
"Amai-vos uns aos outros como eu vós amei"
Essa era a vontade do Pai.

Mas os homens o sacrificaram
Numa Cruz de madeira fora pregado

Apenas por que queria
Tirar o pecado do Mundo
E o seu nome era Jesus de Nazaré.

Permita que Ele adentre a vossa casa
O abrigue no coração
Essa é a melhor lição.
BOAS FESTAS E UM FELIZ NATAL !
MUITA PAZ!

domingo, 18 de dezembro de 2011

SOCIEDADE ESPÍRITA DEUS, CRISTO E CARIDADE COMPLETA 50 ANOS NA CIDADE DE BELO JARDIM -PE - PARABÉNS!

Ontem a Sociedade Espírita Deus, Cristo e Caridade comemorou 50 anos de trabalhos realizados naquela casa. Palestra feita por Marcelo Lira tendo com auxiliar Dona Aliete  professando as preces Dona Iracema Andrade (Fundadora da Sociedade Espírita Deus Cristo e Caridade) e na apresentação musical Terezinha e Cláudio Zebarsy.

Na recepção, recebemos as boas-vindas com os seguintes dizeres:


Caríssimos (as)

Hoje 17 de dezembro nossa Sociedade Espírita Deus Cristo e Caridade completa mais um aniversário, são 50 anos de uma história de trabalho e dedicação, de consolo e paz a tantas pessoas e também muitas alegrias.

É certo que a existência de uma instituição no plano terreno é sempre planejada e concebida primeiramente no plano espiritual, de forma que seus realizadores no plano material são inspirados e acompanhados pelo plano maior. Assim prossegue durante sua existência através dos anos.
Por essa razão é sempre importante lembramos os irmãos e irmãs (encarnados) que se sucederam na construção e evolução das atividades para a atuação que existe hoje, tanto na assistência material quanto espiritual.
Por essa razão, desde já, nossos sinceros agradecimentos e humilde reverência a todos vocês que passaram por aqui e deixaram ações do bem plantadas para o próximo.
Com imenso amor fraterno, carinhoso abraço da Diretoria e de todos os trabalhadores,

Sociedade Espírita Deus, Cristo e caridade.

17.12.1961 – 17.12.2011
50 anos
Semeando amor a nossas vidas




 



Após a palestra, parabéns e servido o lanche com bolo, refrigerantes e salgados. Em seguida mais música com Cláudio Zebarsy, Terezinha e a neta da Dona Iracema Andrade.
Realmente é grande a alegria sabermos que estamos construindo a cada dia momentos gratificantes para aqueles que buscam as Casa Espíritas da nossa cidade.







Parabéns, Fé e Muita Paz!
Luiza Pinto Moura

PRECE DE NATAL - IVONE BOECHAT

Não permite, Senhor,
que as crianças peçam esmolas
neste Natal!
Enxugue a lágrima da mãe
cujo filho não voltou,
sara as dores do mal,
sensibilize
aquele que abandonou...
Que os homens entendam
o significado da estrebaria,
como símbolo de humildade,
amor, comunhão.
Ouve, ó Senhor,
as nossas orações,
que a mensagem dos anjos
domine os corações.
Ivone Boechat
(Luiza Pinto Moura, Dezembro,2010)

sábado, 17 de dezembro de 2011

SUPERFANTÁSTICO - TURMA DO BALÃO MÁGICO

TURMA DO BALÃO MÁGICO DEIXOU SAUDADES
Super fantástico amigo!
Que bom estar contigo
No nosso balão!
Vamos voar novamente
Cantar alegremente
Mais uma canção
Tantas crianças já sabem
Que todas elas cabem
No nosso balão
Até quem tem mais idade
Mas tem felicidade
No seu coração
Sou feliz, por isso estou aqui
Também quero viajar nesse balão!!

Super fantástico
No balão mágico,
O mundo fica bem mais divertido!! [2x]
Sou feliz, por isso estou aqui,
Também quero viajar nesse balão

Super fantásticamente
As músicas são asas da imaginação
É como a flor e a semente
Cantar que faz a gente
Viver a emoção
Vamos fazer a cidade
Virar felicidade
Com a nossa canção
Vamos fazer essa gente
Voar alegremente
No nosso balão!

Sou feliz, por isso estou aqui
Também quero viajar nesse balão!!

Super fantástico
No balão mágico,
O mundo fica bem mais divertido!! [2x]
Sou feliz, por isso estou aqui
Também quero viajar nesse balão!! [2x]

Super fantástico!



Superfantástico Turma do Balão Mágico
Superfantástico
(Participação especial: Djavan)

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

ESPELHO MÁGICO - SILVIO BRITO

(falado)
Espelho meu,
Diga se no mundo existe alguém
Mais louco do que eu...
Espelho meu, espelho meu
Diga se no mundo existe alguém
Mais louco do que eu!
Mas que culpa tenho eu de ser assim tão desligado?
Se os conflitos do meu tempo me deixaram pirado
Se eu ando distraído devo estar perdido
Dentro dos meus sonhos procurando paz
Cuidado rapaz!
Salve os loucos, salve os loucos!
Nova dimensão de quem não tem razão pra ser normal
Sou débil mental
Espelho meu, espelho meu
Diga se no mundo existe alguém
Mais louco do que eu
Espelho meu, espelho meu
Diga se no mundo existe alguém
Mais louco do que eu

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

LUZ DIVINA - ROBERTO CARLOS

Luz que me ilumina o caminho
E que me ajuda a seguir
Sol que brilha à noite, a qualquer hora, me fazendo sorrir
Claridade, fonte de amor que me acalma e seduz
Essa Luz só pode ser Jesus,
Essa Luz Raio duradouro que orienta
O navegante perdido
Força dos humildes, dos aflitos, paz dos arrependidos
Brilho das estrelas do universo, o seu olhar me conduz
Essa Luz, é claro que é Jesus, essa Luz
Sigo em paz no caminho
Da vida porque
O caminho, a verdade, a vida é você
Por isso eu te sigoJesus, meu amigo
Quero caminhar do seu lado e segurar sua mão
Mão que me abençoa e me perdoa
E afaga o meu coraçãoEstrela que nos guia,
Luz Divina, o seu amor nos conduz
Essa Luz, é claro que é Jesus, essa Luz
Luz que me ilumina o caminho
E que me ajuda a seguirSol que brilha à noite, a qualquer hora, me fazendo sorrir
Claridade, fonte de amor que me acalma e seduz
Essa Luz, é claro que é Jesus, essa Luz é claro que é Jesus
Essa Luz, só pode ser Jesus, só pode ser Jesus
Essa Luz, só pode ser Jesus, só pode ser Jesus
Essa Luz, é claro que é Jesus, essa Luz Divina
Essa Luz, essa Luz, essa Luz, essa Luz, é claro que é Jesus
É Jesus, é JesusEssa Luz, Luz Divina, é claro que é Jesus
É claro que é Jesus
Essa Luz, essa Luz, é claro que é Jesus
Essa Luz 
Roberto Carlos

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

I CORÍNTIOS 13:1-13 - O AMOR


1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.

2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece
,
5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;

6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;

7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta
.
8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;

9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;

10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.

11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.

12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.

13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.
Paulo de Tarso

AMA SEMPRE - MEIMEI


Contemplando o Anjo da Morte, a alma arrimada ao leito despedia-se enfim...

Quisera comentar as sensações derradeiras para os entes amados, no entanto, se contraíra a boca em amargo silêncio.

Tentava estender as mãos ansiosas e amigas aos que ficavam, contudo, enrijeciam-se-lhe os braços como se imobilizados em couraça de gelo.

Queria continuar a ver-se nas molhadas pupilas que se rodeavam, tristes, mas o pranto a cair-lhe dos olhos encovados suprimia-lhe, aos poucos, a bênção de visão.

Era a grande viagem dentro do nevoeiro...

Sob o enorme conflito a vergar-lhe a esperança, recorreu à oração e o pensamento reto recusou-se a atender.

Ainda assim, apelou para a memória, demandando recursos improvisados que lhe pudessem doar segurança e consolo.

Recordava, com intensa aflição, todos os lances da própria vida.

Sofrera, sim, mas fizera com que outros sofressem...

Lutara imensamente, reparando, porém, corações desditosos em combate maior...

E enquanto meditava, no turbilhão de angústias, mergulhou-se-lhe a mente em dolorosa noite.

Todavia, das trevas, eis que pontos de luz descerram-se, cantantes, pequeninas estrelas a lucilarem, lindas, dentro da névoa espessa.

Chegam em revoada, quais sorrisos de amor desvelando na Altura, a estrada para os céus.

Atordoada e enlevada, a alma enxerga, de novo, o Anjo que a consola, explicando, amoroso:

- Eleva-te mais alto! Estes pingos de sol revelam-te o caminho! São eles, todos eles não são as gotas de fel que choraste entre homens, mas, sim, as que secaste, espalhando a alegria...

Foi assim que sem mágoa, a alma feliz, então, avançou para os cimos, ante as cintilações da caridade pura, que transformara em pérolas de esplendente beleza as lágrimas de dor que ela própria enxugara entre as sombras do mundo...

Psicografia em Reunião Pública. Data – 7-12-1957.
Centro Espírita Luiz Gonzaga, Pedro Leopoldo, Minas.
(Do livro “Taça de Luz”, Espíritos Diversos, Francisco C. Xavier, FEESP)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

LUIZ GONZAGA - SAUDADES


Luiz Gonzaga, Grande homem, saudades!


Certo dia, vindo de Recife, fez uma parada no Hotel Padre Cícero, na cidade de Belo Jardim(PE) onde encontrara com diversos companheiros da sua terra natal  Neste Hotel e Restaurante era uma parada de ônibus com destino a sua cidade: Exú, que por pura superstição, devido a alguns acontecimentos, a chamavam de Asa Branca.Era una forma de reencontrar muitos compatriotas e conversarem mais um pouco contada os fatos da  gente que ele tanto amava, gente da sua Terra.

Gostava de comer aquele cuscuz com leite e carne de sol e ser atendido por seu Francisco que enaltecido chamava:
-Cumade, Luizinha venha ver Luiz Gonzaga...vem menina

E Gonzaga repetia:
- Vem cá cumade, Luizinha

Papai trazia a sanfona e ele a examinava e tocava prá gente ouvir... Ah, quanta saudades!

Saudade danada, Seu Lula. Deus te proteja na sua nova morada. O compadre Francisco e meus pais também já não se encontram mais neste plano, mas quem sabe se no céu aconteceu este reencontro?

Deus seja louvado!
LUIZ GONZAGA, 99 ANOS - DIA DE SANTA LUZIA.
SAUDADES!

(Luiza Moura, Memórias, Dezembro de 2009)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

RESPEITA JANUÁRIO - LUIZ GONZAGA

Quando eu voltei la no sertão
Eu quis mangar de Januário
 Com meu fole prateado.
Só de baixo cento e vinte
Botão preto bem juntinho
Como Nêgo empareado
Mas antes de fazer bonito
De passagem por granito
 Foram logo me dizendo
De Itaboca a Rancharia
De Salgueiro a Bodocó
Januário é o maior (é o maior)

E foi aí que me falou meio zangado o véi Jacó
Luiz, respeita Januário
 Luiz, respeita Januário
Luiz, tu pode ser famoso
Mas teu pai é mais tinhoso
 E com ele ninguém vai Luiz,
Luiz, respeita os oito baixos do teu pai
"Eita com seiscentos milhões mas já se viu?
Depois que o filho de Januário voltou do sul
Tem sido um alvoroço da peste la pras bandas do Nova Exu

Todo mundo foi ver o diabo do nêgo
Eu também fui, mas não gostei
O nêgo tá muito modificado
Nem parece aquele molequinho que saiu daqui em 1930
Era amarelo, bochudo, cabeça de papagaio, zambeta, feipa peste
 Qualquê, o nêgo agora tá gordo que parece um majó
É uma gasimira lascada, um dinheiro danado.
Enricou, tá rico!

Pelos cálculos que eu fiz deve possuir mais de dezconto de réis.
 Sanfonona grande danada cento e vinte baixo
É muito baixoEu nem sei pra que tanto baixo
Porque reparando mesmo só toca em dois
Januário não, o fole de Januário tem oito baixos e eletoca em todos oito
Sabe de uma coisa?
 Luiz tá com muito cartaz
É um cartaz da peste

Mas ele precisa respeitar os oito baixos do pai dele
 E é por isso que eu canto assim:"
Luiz, respeita Januário
Luiz, respeita Januário
Luiz, tu pode ser famoso
Mas teu pai é mais tinhoso
E com ele ninguém vai Luiz,
Luiz, respeita os oito baixos do teu pai
Humberto Teixeira

domingo, 11 de dezembro de 2011

JESUS SERTANEJO - LUIZ GONZAGA

Jesus
Meu Jesus sertanejo
Presença maior, minha crença
Nestas terras sem ninguém

Silêncio
Na serra, nos campos
Ai desencanto que a gente tem
E o vento que sopra, ressoa
Ai sequidão que traz desolação

Ô ô Jesus razão
Tão sertanejo
Que entende até de precisão

De sol vou sofrer ou morrer
E as pedras resplandem
A dureza, a pobreza desse chão
João, um menino, um destino
Ai nordestino, de arribação
Cenário de dor e de calvário
Ai muda a face desta provação

Do céu há de vir solução
Na terra, a semente agoniza
Preconiza solidão
E a tarde que arde, acompanha
Ai tanta sanha de maldição
Aqui vou ficar, vou rezar
Ai vou amar a minha geração

Ô ô Jesus razão
Tão sertanejo
Que entende até de precisão


Jandhuy Finizola
SEU LUIZ, 99ANOS NO DIA 13 DE DEZEMBRO DIA DE SANTA LUZIA

REFLEXÃO DOMINICAL - PROVÉRBIO ÁRABE

"Nunca se justifique, porque os amigos não precisam, os inimigos não acreditam." (Proverbio árabe)